CS:GO: Tomi Kovanen admite falta de comunicação no MIBR e promete “nova estrutura”

CS:GO
De:Bruno Martins-
January 8, 2021

Muitas polêmicas rondam o ambiente do MIBR após a tentativa frustrada de negociações entre cogu, leo_drk, v$m e LUCAS1. Cerca de um dia depois após a live com Gaules no qual cogu explana situações que vivenciou na organização, Tomi Kovanen, um dos executivos da Immortals Gaming Club (ICG), falou no Twitter sobre algumas questões; confira.

Tomi Kovanen, também conhecido como lurppis é General Manager do MIBR. Foto: Helena Kristiansson/DreamHack

Tomi Kovanen, ou lurppis, revelou que não é General Manager do MIBR desde novembro de 2018, quando deixou a função. Atualmente, segundo o próprio em uma publicação no Twitter, trabalha como executivo da IGC, empresa que gerencia o MIBR.

to clarify: i haven’t been the gm of mibr since november 2018. i am part of the executives of immortals gaming club, so i have some control of what happens, but i haven’t been the gm in over 2 years

— Tomi (@tomi) January 8, 2021

No entanto, os torcedores não sabiam dessa informação e era claro que havia uma falta de comunicação. E Tomi concorda com essa afirmação: “Estou 100% de acordo (que há falta de comunicação)”, disse. O executivo ainda afirmou que deixar o comando da equipe para os jogadores foi um erro. “Deixamos os jogadores comandarem o time com eficácia até setembro [de 2020] e esse foi nosso erro”, admitiu.

Tomi Kovanen ainda revelou que haverá mudanças na estrutura da organização. No entanto, não falou quais vão ser. “Estamos planejando resolver [a falta de comunicação] nas próximas semanas, quando a nova estrutura e elenco forem anunciados”.

100% agree; we let the players effectively run the team until september and that was our mistake. we’re planning on clearing this up in the coming weeks when the new structure, roster, etc. are announced.

— Tomi (@tomi) January 8, 2021

Afastado do cargo de General Manager, Kovanen disse que não tem “nenhuma função no dia-a-dia com relação ao MIBR”. O executivo ainda afirmou que há brasileiros “encarregados de dirigir e operar a tag”, mas não citou nomes.

We have (Brazilian) people in charge of running and operating MIBR, and they are working on it. I have no day to day role with regards to MIBR, though I have tweeted about the situation many times over the last 24 hours.

— Tomi (@tomi) January 8, 2021

Em relação às negociações de renovação com cogu e seus comandados, Tomi também falou e se defendeu. “Eu entrei na negociação no final, quando nosso pessoal não conseguiu chegar a um acordo e (sem surpresa) meu envolvimento não ajudou em nada – era um problema de matemática”, disse.

E continuou: “Eu fiz nossa melhor oferta. Não podíamos oferecer mais, então não havia mais nada que pudéssemos fazer”. No fim, Tomi se defendeu das acusaões que teria desligado a ligação na cara de cogu: “Para que que fique registrado, eu disse “tchau” antes de desligar”, concluiu.

i made our best offer before we even had our call — we could not offer more, so there was nothing more we could do. for the record, i did say “bye” before hanging up.

— Tomi (@tomi) January 8, 2021

Veja também: Chuva de “exposeds” mostra o lado mais sujo do cenário brasileiro de esports