Global E-Sports Federation, a “FIFA” dos Esports, é fundada em Cingapura

Geral
De:Vitor Ventura-
December 16, 2019

Na manhã desta segunda-feira (16), foi fundada em Cingapura a Federação Global de E-Sports (Global E-Sports Federation), um órgão governamental internacional para esportes eletrônicos que espera “casar” o segmento com valores Olímpicos.

Foto: Gin Tay

Para dirigir a Federação, o secretário-geral do Conselho Olímpico Nacional de Cingapura, Chris Chan, será o grande responsável. Além dele, a diretoria ainda conta com três vice-presidentes: a ex-nadadora olímpica do Canadá, medalhista nos Jogos de 84, Charmaine Crooks, o vice-presidente honorário vitalício do Conselho Olímpico da Ásia, Wei Jizhong e o vice-presidente da Tencent, gigante chinesa, Edward Cheng. A Tencent também é parceria fundadora da FGE (ou GEF).

A Tencent, inclusive, é proprietária da Riot Games, publisher do League of Legends, além de ter grande parte da Epic Games(40%), que lançou o Fortnite e PUBG, também ser investidora da Blizzard(5%), entre outros.

O Presidente da Federação, Chris Chan afirma que a visão da FGE é “ser a voz e autoridade mundial do movimento dos esports”. Ele considera também que o segmento é “incompreendido”.

Segundo Cheng, da Tencent, a Federação almeja estimular os esports, além de trazer reconhecimento e legitimidade ao meio. “Ela busca alcançar todos os interessados em Esports e (espera) trabalhar com todos eles.” “Com nossos esforços coletivos, eu acredito que os esports liberará todas as infinitas possibilidades do esporte na era digital.”

Em seu lançamento, a FGE mostrou os seus cinco grandes objetivos:

  • Encorajar e apoiar a criação de federações nacionais de esportes eletrônicos com um conjunto de padrões, diretrizes e regulamentos relevantes;
  • Estabelecer uma comissão de atletas, com foco no bem-estar dos atletas, desenvolvimento de padrões para fair play, suporte de carreira e educação para garantir práticas seguras, livres de doping e eticamente compatíveis;
  • Convocar e organizar competições, convenções, fóruns e programas de desenvolvimento de E-Sports;
  • Desenvolver estruturas e diretrizes de governança de classe mundial para o GEF, e;
  • Criar, desenvolver e encenar os principais Jogos Globais de E-Sport, com os primeiros Jogos – provavelmente na China – a serem realizados no final do próximo ano.

A Federação busca também, a longo prazo, reconhecimento do Comitê Olímpico Internacional, para que acabe a estigma do público não adepto aos Esports de que o esporte eletrônico “não é um esporte de verdade.”

A Federação Global de E-Sports não é a primeira iniciativa para uma organização mundial de esportes eletrônicos. Em 2008, na Coreia do Sul, foi criada a Federação Internacional de E-Sports, cuja missão é legitimar os esports como esportes de fato. Em seu site, a IeSF lista 56 países membros, incluindo muitos das grandes ligas de League of Legends, por exemplo, como Coreia do Sul, China e Estados Unidos, além do continente europeu e até o Brasil.

Os esportes eletrônicos veem recebendo relevância no ponto de vista olímpico. Este ano, durante os Jogos Asiáticos, realizados na Indonésia, os esports tiveram sua primeira participação em uma competição chancelada pelo COI.

Veja também: sul-coreano Sky retorna para a RED Canids