Jogos Asiáticos 2022: Medalha de ouro poderá dar “isenção” do serviço militar obrigatório

Geral
De:Bruno Rodrigues-
December 26, 2020

Os esports foram confirmados como uma modalidade oficial nos Jogos Asiáticos de 2022, o maior evento multiesportivo da Ásia. Com isso, jogadores profissionais sul-coreanos que receberem uma medalha de ouro na competição poderão estar “livres” de prestar o serviço obrigatório do país.

A informação foi confirmada pelo site Techm KR com o Ministro da Defesa da Coreia do Sul. Ao ser questionado se jogadores de esports teriam o mesmo benefício dos atletas de outras modalidades que ganham medalhas de ouro, o ministro confirmou que isso pode ser possível em 2022.

“Se você ganhar o primeiro lugar no evento oficial de e-sports de acordo com o Artigo 68 do Decreto de Execução da Lei do Serviço Militar, você pode ser ‘transferido’ para a área de esportes artísticos”, respondeu o ministro.

Na Coreia do Sul, todos os homens devem cumprir 21 meses de serviço militar. Eles têm até os 27 anos de idade para iniciarem os serviços, mas atletas que ganharem medalhas de ouro em competições esportivas de nível internacional, acabam ganhando “isenções” por contribuírem com a “honra” do país.

Bengi, campeão mundial pela T1, voltou do serviço militar há pouco tempo. Nomes como Duke, Easyhoon e até o streamer DOPA também já anunciaram que vão cumprir o serviço militar obrigatório, por isso acabaram “aposentando” suas carreiras, pelo menos por enquanto.

bengi serviço militar
Bengi concluiu todo o seu serviço militar obrigatório na coreia do Sul. (Foto: Divulgação/NoteaGamer)

Atletas ainda possuem obrigações mesmo com a “isenção”

No entanto, colocamos a palavra “isenção” entre aspas justamente porque não é uma isenção total. Mesmo ganhando a medalha de ouro, os atletas ainda devem passar por um treinamento militar básico de três semanas e cumprir 544 horas de trabalho voluntário ao longo dos próximos 34 meses (depois do treinamento).

Son Heung-min, jogador de futebol do Tottenham, está passando por esse processo. Ele ganhou uma medalha de ouro nos jogos asiáticos de 2018, mas teve que cumprir um pequeno treinamento no serviço militar, e agora realiza trabalho voluntário. Obviamente essa situação, para os atletas, já é melhor que ter que servir em tempo integral, mesmo não sendo uma isenção completa.

Son Heung-min
Astro do Tottenham, Son heung-min precisou cumprir três semanas de treinamento militar. (Foto: Divulgação/Getty Images)

Esports nos jogos asiáticos de 2022

China jogos asiáticos lol
Em 2018, a China venceu o torneio de LoL nos Jogos Asiáticos. (Foto: EPA-EFE)

Os esports fizeram sua primeira aparição nos Jogos Asiáticos em 2018, mas na época foram enquadrados como uma modalidade “teste”. Aconteceram campeonatos de Arena of Valor, Hearthstone, League of Legends, StarCraft II, Clash Royale e Pro Evolution Soccer 2018 (PES).

Na época, a China saiu com duas medalhas, enquanto a Coreia do Sul, Japão, Hong Kong e Indonésia saíram com uma medalha cada. No LoL, um dos jogos mais famosos entre os escolhidos, a China venceu a Coreia na grande final.

Agora os esports fazem parte das modalidades oficiais do evento. Não é de hoje que a Coreia do Sul tem várias discussões sobre o “reconhecimento” que atletas de esports deveriam ter diante a lei da “isenção” do serviço militar obrigatório. O país é conhecido como o berço dos esportes eletrônicos, e no LoL, por exemplo, acumula seis dos 10 títulos mundiais.

Até 2022, mais detalhes sobre a inclusão dos esports nos jogos e até mesmo sobre como funcionará a lei de “isenção” do serviço militar obrigatório deverão ser revelados.

Veja também: MMO de League of Legends está em desenvolvimento, aponta Rioter

Compartilhe!