LoL: Ocelote explica o porque não vendeu Perkz para a Fnatic

League of Legends
De:Bruno Rodrigues-
December 4, 2020

Após cinco anos na G2, Perkz deixou a organização e agora irá jogar a LCS 2021, defendendo a Cloud9. Um dos melhores jogadores da Europa obviamente despertou interesse em muitos times, inclusive na Fnatic, maior rival dos samurais europeus. No entanto, não foi permitido que o jogador negociasse com a equipe, informação que a Fnatic revelou e Ocelote, CEO da G2, confirmou.

Ocelote e Perkz
Ocelote e Perkz. Foto: Divulgação/G2

Em um programa semanal que é realizado pelo comentarista Thorin e pelo streamer IWDominate, Ocelote explicou o motivo de não ter deixado Perkz negociar com a Fnatic.

Continue após a publicidade

“Imagine que Perkz fecha com a Fnatic, o que acontece logo depois é que toda a equipe renova com a FNC. Eu quero isso? Não, porque quero ter todas as minhas opções em aberto. Isso faz de mim uma pessoa má? Vá se foder se é isso que você pensa. Você é incrivelmente ingênuo se acha que pode construir um time de nível mundial e que luta por troféus dessa forma … Isso simplesmente não vai acontecer”, comentou Ocelote.

Ele ainda complementou dizendo que precisa construir um negócio que dê dinheiro, uma organização que dê segurança aos investidores e patrocinadores, que garanta para eles que ela (organização) é a melhor.

“Preciso garantir que, além de vencer, podemos vender produtos, e para que tudo isso aconteça não posso simplesmente deixar que meu rival tenha o melhor de mim”, completou o CEO ao falar de Perkz.

Além de não vender Perkz para a organização, a G2 ainda conseguiu contratar Rekkles, um dos maiores jogadores não só da Fnatic, como de toda a região. É válido lembrar que a contratação foi feita após o fim do contrato do atirador com sua equipe, enquanto Perkz ainda tinha contrato com a G2 quando estava sendo negociado. Dessa forma, Rekkles não dependia da Fnatic “deixar” ele negociar com nenhum time.

Veja também: Jankos diz que Rekkles está no “melhor time para vencer na Europa”