LoL: “Toda oportunidade é única”: Evrot comenta trajetória profissional e avalia momento da KaBuM!

League of Legends
De:Vitor Ventura-
February 19, 2021

A KaBuM! eSports é uma das equipes de maior ascensão neste CBLOL 2021. Após a chegada dos jogadores coreanos, Wizer e Ryan, os Ninjas decolaram e deixaram de vez a parte debaixo da tabela, estando agora na 5ª colocação, com cinco vitórias e cinco derrotas até então.

Um dos pilares da KBM, Evrot, conversou com o Mais Esports nesta semana, onde falou sobre o bom momento vivido pela equipe, além de relembrar sua trajetória como jogador profissional, que se iniciou em 2016, quando defendia a Brave.

“A tabela não nos impacta muito, porque sabemos que temos que fazer um ótimo trabalho para chegarmos nos playoffs. Nossa intenção é realmente chegar lá, ter um grande desempenho, potencial, então continuamos bem focados em produzir resultados diários, sempre fazendo nosso melhor diariamente, para aí sim ter um resultado expressivo no mata-mata”, declarou Evrot.

“A situação atual não muda muito para nós, e sim, o que temos que fazer para continuar evoluindo”, conclui.

Quando questionado se a arrancada da KBM perdeu ritmo, diante dos últimos quatro resultados da equipe nesta Fase Regular (duas vitórias e duas derrotas intercaladas), o Meio afirma que perder neste momento da competição é visto como uma vitória. “Aprender desta forma e neste momento é bem importante.”

“Nós cometemos erros que, se fossem cometidos nos playoffs, estávamos eliminados. Essa derrota para a RED nos trouxe um grande aprendizado, trabalhamos em cima disso a semana inteira e, graças a Deus e a nossa dedicação, tivemos um resultado muito bom quanto a isso. E se cairmos nessa situação de novo, espero poder fechar o jogo, pois foi uma semana puxada em relação”, explica.

Início da carreira e trajetória

Evrot começou sua carreira em maio de 2015, quando jogou pela JAYOB. Depois disso, ele acumulou passagens por Brave (que mudou de nome para Remo Brave posteriormente), Flamengo eSports, Falkol e agora a KBM. O jogador define sua trajetória como “altos e baixos, como as coisas da vida.”

Evrot pela Remo Brave, em 2017 (Foto: Riot Games)

“Sinto que muitas coisas me ensinaram em muitos aspectos. Cada time me ensinou algo muito importante, seja dentro e fora do jogo, alguns mais fora. Alguns me ensinaram a como lidar melhor com a vida, manter o foco no meu propósito e todas as coisas que eu passei na vida, me ajudam a manter meu foco hoje na KBM.”

Ele segue mostrando como estes aprendizados o fizeram focar com coisas fora do Rift, mas que o influenciam dentro dele. “Sei como meu corpo funciona, sei o que tenho que fazer para ter o melhor desempenho. O pessoal aqui também me ajuda muito, desde jogadores até membros da staff, me passando conhecimentos sobre o jogo… Eu também converso muito com o Nuddle sobre livros para manter o alto desempenho.”

2021 é apenas o segundo ano de Evrot no CBLOL

Até agora, Evrot só havia jogado um único split de CBLOL, justamente pela Brave, no primeiro semestre de 2017. Apesar disso, o Meio não vê seu momento na KBM como o mais importante de sua carreira. “Depois de tudo o que eu passei, eu levo todas as oportunidades como únicas. Não vejo esta como a que tem que vingar, vou fazer tudo ao meu alcance e tenho minha rotina bem regrada: faço academia, como da melhor forma possível, tudo para que nada atrapalhe meu desempenho.”

Evrot foi o primeiro Mid Laner do Flamengo eSports e levou a equipe ao CBLOL em 2018 (Foto: Riot Games)

“Tento estudar sobre neurociência também, faço minhas coisas da minha religião, leio a bíblia, tento orar, etc. Sou um cara que tenho que ser muito regrado para ter meu alto desempenho, para que aí sim, toda oportunidade que vier, eu esteja preparado”, finaliza.

A KBM se prepara para entrar de vez no segundo turno do 1º split do CBLOL 2021. Neste fim de semana, os Ninjas enfrentam o Flamengo e a Rensga, equipes de lados opostos na tabela.

Você confere a cobertura completa do CBLOL aqui no Mais Esports.

Veja também: cvMax é condenado pela justiça no caso Griffin