- Publicidade -

A Riot já teve vários modos personalizados e, no momento, faz uma rotação deles, os trazendo para o servidor em eventos especiais, como é o caso do URF (com escolha) que está disponível no exato momento desta matéria. No entanto, muitas pessoas pedem novos modos PVE, ou seja, que os jogadores jogam contra a máquina, como foi o caso do Odisseia e Guardiãs Estelares.

No entanto, de acordo com o Rioter HBBONG, que faz parte da equipe de desenvolvimento da empresa, não teremos um novo modo deste estilo tão cedo. A justificativa para isso é simples, as pessoas ficam animadas no começo, mas acabam parando de jogar muito rápido, de forma que todo o esforço que é colocado na produção acaba não compensando.

“Criar um novo modo que foge totalmente da natureza principal do LoL leva tempo para ser feito, então queremos ter certeza que a quantidade de tempo que gastamos em desenvolvimento vale a quantidade de tempo que você aproveita”, comentou o rioter. Um gráfico disponibilizado por ele mostra a quantidade de horas jogadas por modo globalmente, e os dois PVEs já lançados, estão entre os que são abandonados mais rápido.

Game_Hours_Per_Mode.jpg

Em no máximo 25 dias a quantidade de horas jogadas nesses modos cai drástica mente, isso porque esse é o tempo máximo que os jogadores levam para conseguirem passar todas as fases em todas as dificuldades e, seguindo a lógica, não tem o porque jogar repetidas vezes depois disso.

O rioter disse que está ciente sobre o feedback da comunidade em relação aos eventos, que no final acabam sendo mais do mesmo e sem muitas novidades a não ser a temática, por isso a empresa está trabalhando em melhorias para os próximos, e, junto a isso, trazendo modos personalizados já aclamados pelo público, como é o caso do URF agora e, futuramente, o Blitz Nexus.

Leia também: Prodigy anuncia dyNquedo para a rota do meio