- Publicidade -

O Santos e-Sports faz boa campanha em seu primeiro split na primeira divisão do LoL brasileiro. Após inúmeras tentativas de acesso, o Peixe adquiriu uma vaga no Circuito Desafiante, onde foi campeão na primeira etapa deste ano e agora corre a passos largos na elite, sendo um dos candidatos ao título do torneio.

Após o fim da Semana 4, onde o Santos saiu com o resultado de 1-1 e firme na segunda colocação, o treinador britânico, Mora, compareceu à coletiva de imprensa, onde contou um pouco mais de sua história, seu passado na TCL pelo Galatasaray e comparou a região com o Brasil.

Mora, treinador do Santos, na época em que atuava no Galatasaray (Foto: Riot Games)

“Eu ainda acompanho bastante a TCL, assisto todos os jogos. Depois de assistir os jogos da última rodada, acredito que a Supermassive é um time muito forte na Turquia neste momento, que me lembra bastante o time de 2018 que quase venceu a G2 e chegou na Fase de Grupos do Mundial. Comparando com times do Brasil, a Supermassive me parece ser o único que disputaria com times brasileiros”, declarou Mora.

“O Brasil tem mais competitividade que a Turquia hoje. Há quatro bons times, Flamengo, paiN, KaBuM e nós somos os times mais fortes do CBLoL, e estamos bem próximos uns dos outros, enquanto que não há isso na Turquia. Pensando em Fase de Entrada e Mundial, acredito que isso seja bom, pois estamos numa região com times muito próximos e a equipe que for campeã estará acostumada a ter jogos difíceis.”

Para mostrar seu ponto, ele usa como exemplo o time do Flamengo em 2019, que foi campeão do 2º split. “O Flamengo só caminhou na Fase Regular, não foi muito desafiado, e chegou no Mundial e teve um rendimento razoável. Se fosse uma região mais competitiva, eles se sentiriam desafiados mais vezes e talvez conseguisse um resultado melhor. Temos bastante competição no Brasil neste momento, o que são ótimas notícias pensando no Mundial.”

Mora iniciou sua carreira na Inglaterra, pelo Newcastle Jaguars, passando também pela Liga Nacional da Suécia, Turquia e, enfim, o Brasil. Quando questionado pelo seu interesse em regiões menores, o treinador conta que seu objetivo é chegar ao Mundial.

“Nos times que trabalhei na Europa, eu estava encontrando jogadores novos e os moldando para times da LEC e LEC Academy, isso na primeira vez que trabalhei lá há alguns anos e fiz um bom trabalho. No quesito de competir no nível europeu, meu objetivo sempre foi chegar ao Mundial, e não à EU Masters.”

“Você também consegue ver bastante do mundo, viajar e, apesar do Coronavírus estar complicado agora e eu não poder ver muito do Brasil, é legal estar em um país diferente com pessoas diferentes, passando por experiências diferentes”, completa Mora.

O Santos está atualmente na 2ª colocação na tabela do CBLoL, atrás somente da paiN Gaming. Na Semana 5, o Peixe enfrenta justamente a paiN, no sábado (4) e a KaBuM, no domingo (5).

Você confere a cobertura completa do CBLoL aqui no Mais Esports.

Veja também: Top Laner do Santos, Aryze é líder da SoloQ BR – 29/06

Mora, treinador do Santos, na época em que atuava no Galatasaray (Foto: Riot Games)