×





×





×





×





×


Logo MaisEsports
Notícias
Campeonatos
Outros
Mais Esports

Riot pagará mais de R$ 500 milhões em processo de discriminação de gênero

Geral

A Riot Games deverá pagar US$ 100 milhões (cerca de R$ 537 milhões) em um processo de discriminação de gênero, movido por funcionárias e ex-funcionárias. O acordo já havia sido divulgado em dezembro de 2021, mas agora foi aprovado de forma preliminar por um juiz da Califórnia, conforme cita o site Axios.

Toda essa quantia será dividida entre mulheres que trabalharam na Riot entre novembro de 2014 e dezembro de 2021. Estima-se que pelo menos 2000 funcionárias terão direito à divisão de US$ 80 milhões, enquanto os outros US$ 20 milhões serão usados para pagar advogados.

O processo corre desde 2018, mas em 2019 a desenvolvedora havia feito um acordo para pagar US$ 10 milhões no caso, mas foi posteriormente negado pelo Departamento de Emprego Justo e Habitação da Califórnia.

O processo de discriminação de gênero

Imagem do escritório da Riot Games
(Foto: Divulgação)

Em novembro de 2018, a Riot foi processada por uma funcionária e uma ex-funcionária por discriminação de gênero. As mulheres pediram indenizações por conta de uma série de práticas ilegais relacionadas à sexismo ocorridas na empresa.

A desenvolvedora foi acusada de violar a lei estadual da Califórnia – que garante salários iguais a homens e mulheres na mesma função -, além de cometer atos de assédio sexual e retaliação por preconceito de gênero e sexo.

O artigo conta com casos como o “bro culture”, que privilegia os funcionários homens e relativiza comportamentos ofensivos com as mulheres dentro da empresa. Há também o conceito de ”core gamer”, no português o ”gamer de verdade”. De acordo com o processo judicial, a Riot utilizava como critério ser aficcionado por videogame, o que era utilizado para discriminar mulheres no processo de seleção de novos empresários.

Outra denúncia das demandantes foi sobre a sexualização e objetificação das mulheres. Elas citam os e-mails ranqueando as funcionárias pelos atributos físicos, além de serem coagidas a participar e tolerar piadas com sexo, defecação, masturbação, estupro e tortura.

Processo contra o CEO da Riot Games

Em fevereiro de 2021, a VICE Games publicou que Nicolo Laurent, CEO da Riot Games, está sendo processado por assédio pela antiga assistente, Sharon O’Donnell. O processo afirma que Nicolo Laurent falava da aparência da agora ex-assistente, além de convidá-la para sua casa.

O processo também alega que o CEO da Riot Games afirmava que as funcionárias mulheres deveriam combater o estresse causado pela pandemia de COVID-19 tendo filhos, além dele sugerir que a sua assistente tivesse comportamento mais feminino.

O documento informa que, quando Sharon recusava os abusos de Laurent, ela sofria punições como: Não receber tanto pelas horas trabalhadas quanto pelas horas extras, além de perder o horário de almoço.

À VICE, a Riot disse que está investigando as acusações e manteve Nicolo Laurent no cargo. “Nosso CEO prometeu colaboração total durante o processo e estamos empenhados em garantir que todas as reivindicações sejam totalmente exploradas e devidamente resolvidas”, afirma a desenvolvedora.

Veja também: Wild Rift arrecada mais de R$ 5 milhões para Fundo de Impacto Social

Bruno Rodrigues

por Bruno Rodrigues

Publicado em 25 de julho de 2022 • Editado há quase 2 anos

Matérias Relacionadas
Geral
CBLOL 2024: brTT e LOS não possuem mais chance de playoffs
Geral

CBLOL 2024: brTT e LOS não possuem mais chance de playoffs

Após o resultado da rodada e mais uma derrota, dessa vez para o Fluxo, as chances da LOS e brTT irem aos Playoffs estão zeradas.

Há 1 dia
Geral
Comitê Olímpico Internacional oficializa Olimpíadas dos Esports na Arábia Saudita
Geral

Comitê Olímpico Internacional oficializa Olimpíadas dos Esports na Arábia Saudita

O Comitê Olímpico Internacional (COI) oficializou que as Olimpíadas de Esports vão acontecer na Arábia Saudita. Confira mais detalhes na matéria!

Há 3 dias
Geral
Riot cancela projeto não anunciado baseado em Super Smash Bros
Geral

Riot cancela projeto não anunciado baseado em Super Smash Bros

A Riot cancelou um projeto baseado no jogo de luta Super Smash Bros. O jogo não havia sido anunciado, entenda o caso na matéria.

Há 5 dias
Geral
LCK 2024: Deft alcança feito que só Faker havia conseguido
Geral

LCK 2024: Deft alcança feito que só Faker havia conseguido

Neste sábado, em partida contra a T1, o Deft alcançou uma marca que até então só Faker, o maior da história, havia conseguido.

Há 16 dias
Geral
LOUD anuncia Coringa como novo sócio da organização
Geral

LOUD anuncia Coringa como novo sócio da organização

A LOUD anunciou na noite desta quinta-feira (27) através das redes sociais, que Coringa se tornou o novo sócio da organização.

Há 18 dias
Geral
Gaules, Coringa e mais brasileiros são finalistas do Esports Awards 2024
Geral

Gaules, Coringa e mais brasileiros são finalistas do Esports Awards 2024

O Esports Awards, premiação internacional de esports, anunciou os primeiros finalistas de algumas categorias presentes no evento.

Há 18 dias

















































Campeonatos Atuais