VALORANT: Nyang projeta segundo semestre: “Teremos uma Gamelanders renovada”

Valorant
De:Pedro Mitke-
June 8, 2021

Durante o ano de 2020, a Gamelanders foi indiscutivelmente o melhor time de VALORANT do Brasil. Dominante, a equipe conquistou diversos títulos nos sete primeiros meses após o lançamento do FPS da Riot Games, entre eles o do First Strike da região, primeiro torneio presencial nacional do jogo.

Apesar do sucesso em 2020, a situação mudou em 2021 e a Gamelanders não conseguiu replicar os bons resultados que teve no ano anterior, perdendo o posto de melhor time do Brasil para a Vikings. De acordo com Guilherme “Nyang”, a equipe acabou se tornando previsível por não conseguir se adaptar tão rapidamente ao jogo, o que resultou na queda de rendimento do quinteto.

“Da nossa formação inicial, quatro jogadores têm dez anos de competição em FPS e, portanto, sabíamos que uma hora nós não conseguiríamos ganhar, faz parte do esporte. Ao se tornar o time número um do Brasil, nos tornamos o time a ser batido. A frase clichê: “se manter no topo é mais difícil do que alcançá-lo” é verdadeira e, como não conseguimos nos adaptar tão rápido quanto esperávamos, nos tornamos previsíveis demais e acabamos perdendo”, disse o jogador em entrevista ao Mais Esports.

MUDANÇAS NO ELENCO E EXPANSÃO DA COMISSÃO TÉCNICA

Com resultados abaixo do esperado, sem conseguir se classificar para o Masters da Islândia e a quase um ano com o mesmo quinteto, a Gamelanders sentiu que era hora de mudar seu elenco. No final de maio, Jonathan “JhoW” foi movido para o banco de reservas e dias depois a organização anunciou a chegada de Lucas “Belky” para o seu lugar.

Para Nyang, a Gamelanders precisava se renovar e a troca de jogadores foi necessária para que isso acontecesse. O jogador também afirmou que a entrada de Belky na line-up ajudará a tirar o time da zona de conforto.

“O JhoW é um dos melhores jogadores e uma das melhores pessoas que já conheci. Friso que poucos jogadores se sacrificariam pela equipe da forma que ele faz. A mudança não é sobre o que o JhoW não trazia e sim sobre como a equipe se renovará para o futuro. Depois de um ano sem mudanças na formação e no nosso estilo de jogo, algo precisava ser feito. A entrada de um novo jogador, principalmente como o Belky, com gana pela vitória, nos tira da zona de conforto e nos revigora”.

Além das mudanças na escalação da equipe, a Gamelanders também decidiu investir fora dos servidores para tentar melhorar ainda mais o desempenho do time no VALORANT. Além de um head coach, a equipe agora também possuí um auxiliar de coach e um cientista de dados que ajudarão na preparação do quinteto para os eventos futuros, facilitando a vida de Nyang e seus companheiros.

“Agradeço por poder fazer parte da Gamelanders e ter todos esses excelentes profissionais trabalhando comigo. Com a reformulação, principalmente com a entrada do Shawn como ‘strategic coach’, teremos mais capacidade e facilidade na criação e adaptação de novas estratégias. Através do auxiliar, Waters, e do cientista, Tigas, poderemos extrair 100% dos nossos adversários e também adaptar o que for interessante de outras equipes para o nosso próprio estilo de jogo. Sendo assim, com certeza todas as mudanças na composição, estratégia e a forma de jogar da Gamelanders terá uma parcela de cada um da comissão técnica”.

gamelanders nyang
Nyang comemora rodada da Gamelanders (Foto: Bruno Alvares/Reprodução)

ADAPATÇÕES APÓS O MASTERS E FUTURO DA GAMELANDERS

O Masters da Islândia, primeiro torneio internacional da história do VALORANT, ensinou muita coisa não só para as equipes que participaram do torneio. Assistindo tudo de fora, a Gamelanders conseguiu compreender o meta atual do jogo e pretende se adaptar para melhorar ainda mais.

“Sim [teremos mudanças no estilo de jogo e composições]. O primeiro campeonato internacional sempre é marcante e dita, de certa forma, como algumas regiões se comportarão no decorrer do ano. Acredito que para o segundo semestre teremos uma Gamelanders renovada em dedicação, estratégia e em mentalidade”.

Com um jogador novo no elenco, muito material para estudar após a disputa do Masters da Islândia e a próxima etapa do VALORANT Champions Tour cada vez mais próxima, Nyang crê em um futuro promissor onde, quem sabe, a Gamelanders estará de volta ao topo do VALORANT brasileiro.

“Agora temos um material com muito potencial a ser explorado. Com o Masters internacional, pudemos perceber quais composições se sobressaem diante de outras e porquê, sem contar as estratégias utilizadas. A entrada do Belky, um jogador que além de mira é muito inteligente, com certeza trará mudanças significativas na nossa forma de jogar e do nosso entendimento do VALORANT”, finalizou o jogador.

Veja também: Atualização 2.11 de VALORANT marca volta do modo Replicação e melhorias no desempenho