VALORANT: “É um dos melhores times que nós já jogamos contra”, comenta ScreaM sobre a Vikings

Valorant
De:Pedro Mitke-
May 21, 2021

Conhecido por sua mira afiada no Counter-Strike, Adil “ScreaM” agora também quer fazer história no VALORANT. Aproximadamente um ano após migrar para o FPS da Riot Games, o belga está prestes a competir no primeiro evento internacional presencial do jogo ao lado de seus companheiros da Team Liquid, uma das favoritas para levantar o troféu do Masters Reykjavík.

Em entrevista ao Mais Esports, ScreaM comentou sobre o caminho da Liquid rumo ao presencial na Islândia, a preparação da equipe para o torneio, quem são seus favoritos para levantar o troféu e elogiou muito a Team Vikings, equipe brasileira que participará da competição.

O CAMINHO PARA O MASTERS REYKJAVÍK

Antes mesmo de começar o qualificatório aberto para o Challengers europeu, a Team Liquid realizou uma mudança em seu elenco que é considerada por ScreaM como o momento que iniciou o sucesso recente que a equipe está vivendo. Em fevereiro, Adam “ec1s” foi movido para o banco de reservas e Elias “Jamppi” passou a integrar o quinteto titular da organização. De acordo com o belga, ter um sniper forte no time como o finlandês tem feito muita diferença dentro do servidor.

Eu acredito que o Jamppi está agregando muito ao nosso time. No CS, ele era um ótimo awper e no VALORANT ele é excelente com a Operator, o que era algo que estava faltando para nós e nos dá a oportunidade de criar e usar outras táticas. Ficou muito mais fácil jogar com um sniper forte, principalmente com ele utilizando a Jett. Ele também ajudou bastante a renovar nossa motivação e trouxe um ar novo para a equipe, o que tem nos ajudado bastante”. 

Mesmo com Jamppi na equipe, o caminho para o Masters na Islândia não foi fácil. A Liquid garantiu sua vaga no torneio após terminar em primeiro de seu grupo nas finais do Challengers EMEA – tendo encarado a forte FPX e a surpreendente BBL Esports – e superar a Oxygen nas semifinais. Mesmo já classificada, a equipe de ScreaM teve um verdadeiro duelo de cinco mapas contra a Fnatic pelo título do torneio, onde o belga e seus companheiros venceram por 3 a 2.

“A Fnatic é hoje um dos melhores times do mundo, eles tem um estilo de jogo muito forte e não é fácil encarar eles no servidor. A final do Challengers EMEA foi um jogo extremamente difícil, nós começamos mal a série, não conseguimos encaixar o que queríamos fazer e jogamos muito devagar. A derrota no primeiro mapa fez a gente acordar e passamos a jogar muito melhor por conta da nossa comunicação e da nossa motivação. Nós também estudamos muito o jogo da Fnatic e usamos o que aprendemos da nossa derrota para eles no qualificatório anterior, o que resultou na nossa vitória e no título”, afirmou ScreaM. 

Team_Liquid_ScreaM
ScreaM, jogador da Team Liquid (Imagem: Team Liquid/Reprodução)

A PREPARAÇÃO PARA O PRIMEIRO EVENTO INTERNACIONAL DE VALORANT

A final do Challengers EMEA terminou no início de maio e após alguns dias de descanso a Liquid começou a se preparar para o Masters Reykjavík. Desde então, ScreaM e seus companheiros passaram a treinar intensamente para atingir seu objetivo na competição: ser campeão.

“Nós estamos treinando muito. Logo depois da final europeia do Challengers tivemos alguns dias de descanso, mas desde então estamos praticando todos os dias por muitas e muitas horas. Estamos estudando todos os times do Masters e estamos nos preparando para cada um deles, vamos assistir os jogos de cada um e fazer o melhor para podermos para-los com nossas táticas e levantar o troféu”.

Ao ser perguntado sobre qual região é a favorita para o título da primeira competição internacional de VALORANT, ScreaM disse que todos os times participantes são perigosos e podem terminar o torneio como campeões.

“Esse evento vai ser fantástico. Iremos encontrar times de todas as regiões pela primeira vez e vamos descobrir qual é a melhor equipe do mundo, será uma ótima experiência. Todos os times do torneio são muito perigosos e eu sei que essa competição vai ser difícil, muito mais difícil do que o Challengers. Eu sinceramente não sei dizer qual região é a favorita para vencer, obviamente eu quero que a Europa vença para que nossa região esteja no topo, seja nós ou a Fnatic, mas honestamente acho que qualquer um pode acabar saindo da Islândia como campeão”.

OPINIÃO SOBRE OS BRASILEIROS E ELOGIOS PARA A TEAM VIKINGS

Por ser a primeira competição de VALORANT que contará com a participação de equipes de diversas regiões do mundo, o Masters Reykjavík será a primeira vez que veremos equipes brasileiras enfrentando times como a Liquid. ScreaM revelou que já teve a oportunidade de treinar com a Team Vikings, campeã do Challengers BR, e elogiou muito o time de Gustavo “Sacy”. O belga inclusive afirmou que o quinteto brasileiro, em sua opinião, é muito superior à Sentinels, equipe norte-americana favorita ao título. 

“Nós já tivemos a oportunidade de treinar com a Team Vikings e foi complicado, eles são muito bons, um dos melhores times que nós já jogamos contra no VALORANT.  Eles realmente me surpreenderam e surpreenderam os meus companheiros de time durante nosso scrim. Eu não sei muito sobre a Sharks, não jogamos contra eles, mas a Vikings com certeza é um dos favoritos. Nós inclusive também jogamos contra a Sentinels, mas eu achei a Vikings um time muito melhor do que eles. Foi até um pouco assustador, mas vamos nos preparar o melhor possível para encarar eles no futuro”.

ScreaM ainda elogiou o estilo de jogo dos brasileiros e afirmou ter se surpreendido a primeira vez que encarou a Vikings durante os treinos.

O estilo de jogo dos brasileiros me lembrou bastante o dos turcos. É muito agressivo, muito rápido e muito forte individualmente, mas a diferença é que os brasileiros também têm uma coordenação muito boa e ótimas táticas. É difícil segurar o avanço, talvez porque ainda não estamos acostumados e nos pegou de surpresa, mas vamos nos preparar para isso com certeza”.

PRESSÃO DA LAN E DECISÃO ACERTADA DE MUDAR DE JOGO

Antes de decidir se tornar um jogador profissional de VALORANT, ScreaM já era um nome muito conhecido na comunidade de Counter-Strike. Experiente em eventos presenciais como esse, o belga terá ao seu lado nomes que nunca tiveram a oportunidade de competir em torneios dessa magnitude. Por conta disso, ele acredita que mesmo que seu time esteja se preparando bem, a pressão pode influenciar um pouco durante as partidas.

Eu acho que o nosso time pode sim sofrer um pouco com essa pressão, é um evento presencial, diferente de jogar online. Mas nosso time está fazendo um bom bootcamp, estamos nos preparando bem e estamos nos acostumando com o ambiente. Acredito que mesmo que meus companheiros de time não tenham muita experiência com torneios desse tipo, eles conseguem lidar bem com a pressão, mas teremos que ver na hora do jogo”. 

Aproximadamente um ano após decidir migrar para o VALORANT e pronto para competir no Masters Reykjavík, ScreaM diz ter feito a decisão correta ao trocar de jogo. Apesar disso, o jogador da Liquid comentou que sente falta do Counter-Strike e da sua comunidade e ainda afirmou que merecia ter vencido mais torneios no FPS da Valve.  

“É um jogo diferente, mas eu não me arrependo da minha decisão. Estou gostando muito do VALORANT e está sendo uma ótima oportunidade. Eu sinto falta do CS e da sua comunidade, é o jogo que eu cresci jogando desde os nove anos e marcou a minha vida, mas o VALORANT também é sensacional, é um FPS com um potencial gigante e vai continuar crescendo. Claro, se eu pudesse ter mudado as coisas no CS eu teria feito isso e as coisas talvez fossem diferentes hoje, mas eu acho que tive uma boa carreira por lá mesmo acreditando que merecia mais”. 

(Foto: Team Liquid)

ScreaM e a Liquid realizarão sua estreia no Masters Reykjavík no dia 25 de maio, às 14:30h. O time europeu enfrentará o vencedor de Version1 e Crazy Racoon em uma série MD3.

O Masters Reykjavík acontece entre os dias 24 e 30 de maio na Islândia. Além de ser o primeiro torneio presencial internacional de VALORANT, a competição também distribuirá pontos para o VALORANT Champions 2021, o mundial do FPS da Riot, e uma premiação total de 600 mil dólares. 

Você pode acompanhar a cobertura completa do campeonato com tabela, escalações, datas de horários dos jogos clicando aqui.