VALORANT: Sem organização, Tayhuhu diz que ex-INTZ Angels querem “ser um time forte no cenário misto”

Valorant
De:Victor Hugo Porto-
May 9, 2021

O vínculo entre INTZ e a escalação feminina de VALORANT chegou ao fim depois de seis meses. Neste tempo, as INTZ Angels levantaram títulos e se mantiveram entre os melhores times do cenário feminino. Porém, o elenco sonha em ir além.

Em entrevista ao Mais Esports, a integrante das ex-INTZ Angels Tayhuhu classificou como positivo o tempo com a organização Intrépida.

“Nós aprendemos muito com a INTZ nesses meses, foi um tempo muito bom para percebermos como somos capazes e acerca da valorização do nosso próprio time“.

Lucas Almeida, CEO da INTZ, declarou ao ge que a INTZ Angels tinha uma sala própria dentro do Centro de Treinamento da organização. Embora toda escalação tenha visitado o ambiente, Tayhuhu lamenta a falta de utilização da instalação.

“Com certeza seria uma ótima experiência se pudéssemos ter utilizado o centro de treinamento da INTZ, mas infelizmente por conta da pandemia e de como as coisas são, todas nós tivemos que ficar em casa e treinar de casa. Nós não tivemos esse tipo de suporte e sentimos muita falta sim“, comentou.

intz-angels
Escalação ex-INTZ Angels no centro de treinamento da organização (Foto: INTZ/Reprodução)

Tayhuhu revelou que a escalação e a INTZ tem boa relação, no entanto a equipe desejou buscar outra organização para “aprender coisas novas“.

“A INTZ e nós temos ótima relação. Eles queriam que nós continuássemos com eles, mas optamos por sair porque queríamos aprender coisas novas. Não é um adeus à INTZ até porque as portas ainda estão abertas para nós lá, porém queremos nos aventurar um pouco, aprender coisas novas. Tenho certeza que os resultados, como os vice-campeonatos, não influenciaram na nossa saída. Eles sabiam que estávamos bem, com vitórias frequentes, embora não ficássemos com os títulos. Eles até queriam nos ajudar para saber o que precisávamos para voltar a vencer“.

Com a saída da INTZ, a escalação formada por Tayhuhu, shyz, isaa, celinett e Shizue afirma manter o ânimo para continuarem juntas e em alto nível.

“Nós não pensamos em nenhum segundo em nos separarmos depois da liberação pela INTZ. Nós somos unidas e por mais que estejamos em uma má fase, sem conseguir vencer os campeonatos, nós perdemos nos detalhes, estamos sempre ali bem perto. Achamos que os momentos mais difíceis são os que precisamos passar para crescermos juntas, como um time“.

“Ainda vamos continuar nos esforçando para ficar entre os melhores times femininos do Brasil. Infelizmente não estamos conseguindo treinar muito por agora por conta de problemas pessoais na vida de cada jogadora, mas estamos muito felizes e achamos que tudo vai dar certo. Estamos confiantes e determinadas para acertar nossos erros e continuar em alto nível, esse é o nosso foco“, continuou.

Em 2021, a INTZ Angels conquistou títulos como o Women’s Community Festival Masters, porém a equipe travou um grande duelo com a GL Purple. Nas finais da seletiva do Protocolo Gêneses, torneio oficial da Riot Games, a Gamelanders saiu vitoriosa, além da final do Gaming Culture – Girl Power.

A próxima meta da escalação ex-INTZ Angels que agora busca uma nova casa é voltar a derrotar suas rivais para conseguir levantar títulos, mas as jogadoras também almejam conseguir resultados expressivos no cenário misto.

“Nosso objetivo por ora é voltar a vencer os torneios. Obviamente não é uma tarefa muito fácil porque a GL Purple é um time muito bom e nós sempre batemos na trave contra elas. Cometemos erros bobos que custam rodadas importantes e assim fica difícil fechar os mapas. Já nosso maior objetivo é conseguir passar das próximas qualificatórias do VCT e temos o sonho de jogar e ser um time forte também no cenário misto, então estamos batalhando para isso“.

Tayhuhu também comentou as propostas recebidas pela equipe. Sem entrar em detalhes, a jogadora revelou que houve interesse por organizações que a surpreenderam.

“Nós recebemos propostas que nos interessaram, fomos atrás de algumas outras organizações, mas alguns times não nos quiseram, outros não podiam dar o que nós pedíamos. Mas graças a Deus recebemos ótimas propostas de times que não imaginávamos, mas estamos muito felizes com isso, analisando as propostas com carinho“, finalizou Tayhuhu.