5 habilidades necessárias para ser um programador de games!

Geral
De:Redação Mais Esports-
August 19, 2021

Nas últimas duas décadas, os games deixaram de ser um passatempo ou brincadeira infantil para se consolidarem como um verdadeiro hobby, atividade de lazer e até mesmo esporte! 

O Brasil é o maior mercado de games da América Latina e o 12º maior do mundo!

Existe um campo muito fértil e promissor nessa área para aquelas pessoas que desejam trabalhar com programação de jogos!

Continue após a publicidade

Você, amante de jogos e fã de carteirinha, já pensou em trabalhar como programador usando linguagens como Python, Javascript e C? E o melhor: ainda receber por isso? 

Nesse texto explicaremos tudo o que você precisa saber sobre isso e ainda revelaremos quais são as 5 habilidades principais que são essenciais para qualquer programador ou programadora de jogos. Vamos lá?

Como está o mercado de jogos online?

jogando online

Como já apresentado anteriormente, o Brasil possui um mercado de jogos já consolidado, mas que ainda está em expansão, contando com cada vez mais jogadores e jogadoras. Com a pandemia de coronavírus, esse número tornou-se ainda maior.

Quem lidera o mercado é a seção de jogos mobile, que é referente a 58% do faturamento anual, segundo pesquisas da SuperData de janeiro de 2021. Ainda, estima-se que no ano de 2021 a receita de jogos no Brasil atingirá a marca de 2,3 bilhões de dólares.

Com cada vez mais pessoas jogando e comprando online (pesquisas indicam que o número de transações financeiras utilizando cartões de créditos subiu 140% em 2020 em relação a 2019), mais empresas surgem e maior o número de vagas e cargos disponíveis no mercado. No Brasil, já são mais de 400 empresas de desenvolvimento de jogos, grande parte localizada na região sudeste do país.

O salário de uma pessoa que programa jogos, segundo levantamentos, tem seu piso em R$3.300 reais, com média de R$8.400,00 ao mês. Ainda, para programadores experientes, essa marca pode ultrapassar os R$20.000 ao mês.

Porém, não é necessário trabalhar em empresas, uma vez que há bastante espaço no mercado para trabalhadores freelancer e também para programadores que queiram arriscar com um desenvolvimento mais independente.

Além disso, tudo, o mercado de games é global. Dessa forma, é muito possível conseguir uma vaga ou cargo em empresas estrangeiras em um dos países com mercados de games ainda mais consolidados que o Brasil, como os Estados Unidos, Canadá e Japão.

Assim, as possibilidades são múltiplas nessa área que está cada vez crescendo. No futuro, isso será ainda maior com os equipamentos de realidade virtual cada vez mais acessíveis ao público geral.

Habilidades necessárias: as 5 principais!

programação de jogos

“Decidi que quero programar jogos. O que preciso saber?” Essa é uma excelente pergunta para aquelas pessoas que almejam entrar nesse mercado, uma vez que, apesar de existir bastante espaço, ainda há competição e a exigência por capacitação é alta. Dessa forma, vamos discutir as principais habilidades para se tornar programador de jogos!

1- Linguagem de Programação

A ferramenta de trabalho principal de qualquer programador é a linguagem de programação. Sem ela, não é possível programar máquinas e dizer a elas o que queremos que seja feito. Assim sendo, com games não é diferente! As principais linguagens de programação para desenvolvimento de jogos são:

  • C
  • C++
  • C#
  • Python
  • JAVA
  • JavaScript

2- Lógica de programação

Se a linguagem de programação é a ferramenta principal, a lógica é a competência que permite que ela seja bem manuseada. Dessa forma, um bom programador, não só da área de games, deve se atentar à lógica de programação. É ela que será a responsável por permitir que a pessoa consiga enxergar as mais diversas soluções e possibilidades de utilização das linguagens de programação.

linguagem programação

3- Criatividade

Essa habilidade não é técnica, como a anterior, porém, ainda assim é muito necessária. Você receberá um script ou storyboard sobre algo que ocorrerá no jogo e deverá programar a base para isso acontecer. Logo, você deverá ter uma criatividade muito aguçada para conseguir pensar em soluções práticas e objetivas para o que o jogo precisa.

4- Trabalho em equipe

O primeiro grande erro de alguém que quer desenvolver jogos é acreditar que é comum que uma só pessoa consiga fazer tudo. Apesar de existirem casos de jogos desenvolvidos dessa forma, a grande verdade é que a maioria dos jogos conta com equipes de desenvolvimento compostas por diversas pessoas, cada qual especializada em uma função específica. Confira só algumas funções que o desenvolvimento de jogos necessita:

  • Game Design;
  • Roteirista e escritor de Storyboard;
  • Programador;
  • Tradutor
  • Testador
  • Dublador
  • Engenheiro de áudio;
  • Animador;
  • Design de Níveis;

Assim sendo, como o produto final é um só, todas essas áreas devem trabalhar coesas para ser possível o desenvolvimento. Portanto, saber trabalhar em equipe, colaboração e flexibilidade são habilidades conjuntas importantíssimas para essa função.

5- Aprender como aprender

Para pessoas que programam, é essencial que haja não só uma vontade de aprender como um interesse natural por isso, uma vez que sempre haverá como se especializar mais no assunto. Dessa forma, aprender como aprender é essencial para um bom programador ou programadora de todas as áreas, incluindo a de games.

Como posso me tornar um programador?

programador de jogos

Para aquelas pessoas que querem aprender a programar com todas as 5 habilidades, uma das formações mais faladas no mercado é da Trybe.

A empresa, fundada em 2019, já formou mais de 600 alunos dos quais 92% estão empregados.

Outra característica interessante é que não é necessário pagar pela formação durante sua duração. O aluno ou aluna formada começará a pagar somente quando conseguir um trabalho com remuneração superior a R$3.000.

Em julho de 2021, a Trybe firmou uma parceria com a XP Inc. para uma nova turma, composta por 300 alunos. Para essa nova turma, a XP pagará 50% do curso para todas as pessoas aprovadas, com a intenção de contratar aquelas que tiverem bom desempenho ao longo da formação e, posteriormente, forem aprovadas em um processo seletivo exclusivo para essa turma.

As inscrições se encerram no dia 22 de agosto.