CBLOL 2021: Nuddle conta que se reinventou para 2021: “Tento ver o lado mais humano das coisas”

League of Legends
De:Vitor Ventura-
February 5, 2021

A KaBuM! e-Sports teve o fim de semana dos sonhos nas rodadas 5 e 6 do CBLOL 2021. Com a chegada dos coreanos Wizer e Ryan, a equipe mudou da água para o vinho, venceu suas duas partidas contra FURIA e Vorax e assumiu a 4ª colocação na tabela da Fase Regular.

Nas coletivas da Semana 3, o meio Evrot e o treinador Nuddle revelaram que a dupla sul-coreana chegou ao Brasil no sábado de manhã, horas antes de sua estreia no CBLOL. Sabendo disso, o Mais Esports conversou com o coach franco-canadense para saber mais detalhes desse processo, a adaptação dos recém chegados e muito mais.

“Uma das maiores vantagens do Wizer já ter tido uma experiência internacional é que ele está acostumado em deixar a Coreia, mas também está acostumado com a realidade que é o Brasil, porque jogamos um LoL bastante imperfeito e as janelas que temos são muito diferentes, mas ele está tentando impor o seu jogo e isso foi um dos fatores chave deste fim de semana”, declarou Nuddle.

Ele se refere à primeira vez que o topo estrangeiro jogou no Brasil e na KBM, no 2º split de 2019. O treinador afirmou também que Wizer está ajudando seu conterrâneo, Ryan, a se adaptar à nova realidade e à nova região competitiva.

“Aventura caótica” na chegada dos coreanos

Sobre o processo da chegada dos jogadores, como Nuddle já havia definido como “caótico” e “aventura”, o coach falou mais uma vez de como foi tudo isso para ele e a equipe: “Foi um processo que durou a semana inteira, em termos da decisão final. Nós sentamos com o Danilo e os jogadores, discutimos as opções, então eu entrei em contato com os coreanos e perguntei se eles poderiam jogar. Eles disseram que sim, e claro que isso iniciou outro processo que foram as passagens aéreas.”

Nuddle conta que tudo devia sair exatamente como planejado, caso contrário, Wizer e Ryan poderiam não chegar a tempo. “Eu acordei bem cedo para garantir que estava tudo certo com o voo, o que era chave, tinha que estar na hora porque não poderíamos enviar nossa escalação antes de saber se eles tinham saído da Europa na hora, e isso dependia de sair da Coreia pontualmente.”

nuddle
Nuddle foi técnico da KaBuM no primeiro split de 2018, quando venceu o CBLoL (Foto: Riot Games/Reprodução)

“Havia uma transição nesse meio que poderia ter sido o problema, mas as condições estavam perfeitas, o voo saiu na hora, o que foi um alívio para todos. Confirmamos a escalação, deu tudo certo e valeu a pena no final”, conclui o treinador, aliviado por não só tudo ter dado certo, como ambos os jogadores terem tido boas performances no fim de semana.

“Aquecimento” na SoloQ Coreana ajudou dupla na estreia

Justamente sobre as performances, Nuddle afirma que não foi nenhuma surpresa o nível de jogo apresentado pela dupla sul-coreana da KBM. De acordo com o treinador, eles não só estavam cientes dos treinos e do planejamento da equipe antes de chegarem ao Brasil, como também se mantinham “aquecidos” jogando a SoloQ coreana, a mais competitiva do mundo.

“Espero que, no longo prazo, o Wizer use isso para se manter no topo. Você vê vários jogadores que jogam há muito tempo fora de suas regiões e eles acabam se rebaixando ao nível da que estão jogando no momento. Para mim, ele está longe disso, pelo que vi em treinos e nos jogos oficiais”, conta.

A reinvenção de Nuddle

Por fim, o treinador falou das mudanças que fez em si mesmo neste espaço de três anos entre sua primeira passagem pela KaBuM! e o presente. Ele conta que teve que se reinventar: “Não só eu falo português agora, mas eu me reinventei nesta ultima off-season. Usei muito do meu tempo para estudar em todo lugar, muito de LoL, muito de Xadrez, assisti todos os jogos do Mundial de uma maneira muito específica, o que me ajudou muito a mudar minha percepção do League.”

“Uma outra coisa, agora estou tentando ver o lado humano das coisas. Eu tento prestar atenção nas palavras que vou falar, porque isso vai ter muito importância para o jogador, se você fala de uma maneira ativa, ou de uma maneira que eles não vão perceber que você está tentando os ajudar. Isso eu mudei muito lendo como os líderes de companhias, como eles estão usando a infraestrutura para deixar as pessoas confortáveis.”

Nuddle foi campeão do CBLOL em 2018 e representou o Brasil com a KBM no MSI (Foto: Riot Games)

“No final do dia, o ponto que todas essas empresas têm, é a seguridade e a psicologia dentro da companhia é um dos fatores mais importantes para ter sucesso. Eu tento muito entender essa realidade e realmente melhorar como pessoa, para colocar meu jogador no melhor ambiente possível”, encerra Nuddle.

A KBM atualmente se encontra na 4ª colocação da Fase Regular do CBLOL 2021. Neste fim de semana, o de número quatro, os Ninjas enfrentam paiN e INTZ na busca por posições ainda mais altas na competição, além de sacramentar a nova cara da equipe tetracampeã nacional neste split.

Você confere a cobertura completa do CBLOL aqui no Mais Esports.

Veja também: Flamengo anuncia esA para analisar partidas com convidados