- Publicidade -

A RED Canids dominou o qualificatório fechado para o Minor das Américas, conquistando a vaga na última etapa antes do ESL One Rio Major sem perder nenhum mapa. Nython, jogador da Matilha, elogiou a calma e o trabalho coletivo do time.

“Estou satisfeito pela performance de todo o time, não só a minha. Todos foram importantes nesse qualifier. O clima positivo do time favoreceu e nos ajudou a ter esse bom desempenho em todos os mapas”, disse o jogador de 22 anos.

Também pela seletiva sul-americana, a BOOM conseguiu a segunda vaga no minor americano e a classificação ao Rio de Janeiro. Sob dúvidas devido o coronavírus, ainda não foi definido se a competição será realizada normalmente.

Os minors estão inicialmente agendados para começar no dia 26 de abril e serem finalizados no dia 2 de maio. A repescagem seria disputada no dia seguinte, 3 de maio. Todas essas etapas estão marcadas para acontecer na Jeunesse Arena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Para Nython, esse período até o minor será crucial para diminuir a vantagem que algumas equipes têm sobre a RED.

“Outras equipes levam umas certas vantagens em relação a nós por jogarem em um cenário mais avançado e competitivo. Mas vamos treinar e trabalhar forte até o mior para tentar conseguir uma das vagas”.

Performance coletiva

“Mesmo nos jogos em que a gente estava atrás do placar, conseguimos manter a calma e a cabeça no lugar para voltar para a partida. Acho que isso, além dos treinos, foi o principal fator para termos jogado tão bem”.

Confiança na vaga

“Sabíamos que não seria fácil, pois todos os times do qualifier são muito fortes e as vagas poderiam ficar com qualquer uma das equipes que disputaram. Mas eu estava confiante, pois vínhamos fazendo um bom trabalho desde a entrada do Destiny e do Vaz, que nos ajudaram bastante taticamente”.

Companheiros experientes

Tendo jogadores como fnx, bicampeão de major, e os experientes Destiny e Nak ao lado, Nython ressaltou a importância desses companheiros de equipe. “É fundamental ter a ajuda e ser guiado por jogadores mais experientes. Com certeza tudo que eles já passaram e viveram agrega bastante para o time, não só nesse campeonato, mas em todos que virão”.

Outros times brasileiros no minor das Américas

“Eu acredito sim [que a BOOM é uma forte candidata a avançar ao major]. Do mesmo jeito que no minor sul-americano todos tinham chances de conquistar uma vaga pro Americas Minor, agora todos podem avançar para o major. Para mim, a FURIA é a favorita. Desde que o time foi para os Estados Unidos, os jogadores evoluíram muito e estão no tier 1 do cenário mundial de CS:GO”, finalizou.

Leia também: Partida da MIBR pela FLASHPOINT é remarcada