×





×





×





×





×


Logo MaisEsports
Notícias
Campeonatos
Outros
Mais Esports

LoL: Faker vai para o exército? Entenda o caso do jogador

League of Legends

Recentemente, rumores sobre “Faker e o exército” têm circulado pela comunidade de esports. O Faker vai para o exército da Coreia do Sul? Essa é a pergunta que todos os fãs de League of Legends estão fazendo no momento. Já com 27 anos, o maior jogador de LoL da história está perto do tempo limite de se alistar, mas pode ser isento do serviço.

Neste artigo, vamos te explicar tudo sobre a situação de Faker e o exército da Coreia do Sul. Vá direto para:

Faker vai para o exército da Coreia do Sul?

Faker não vai para o exército da Coreia do Sul, devido à Medalha de Ouro da Coreia do Sul nos Jogos Asiáticos 2023 de LoL.  Além de Faker, os jogadores Zeus, Kanavi, Chovy, Ruler e Keria também garantiram a isenção do serviço militar obrigatório no país.

O mid laner jogou apenas uma partida durante o torneio, pois acabou ficando doente com a mudança de clima. Mesmo assim, ele também recebeu a Medalha de Ouro no evento, e agora pode pedir a isenção do serviço militar.

Vale lembrar que essa isenção não é completa. Assim como o jogador de futebol Son fez, Faker e os outros jogadores da seleção sul-coreana de LoL precisarão cumprir um treinamento de três semanas. Vale lembrar que, caso tivessem que servir integralmente, o período no exército seria de quase dois anos.

A notícia vem para confortar os fãs do jogador, que por muitos anos tiveram que ficar nas especulações. Mesmo tendo três títulos mundiais, nada garantia que Faker não iria para o exército.

Antes de 2020, o jogador se encaixava na regra de não ter finalizado o ensino médio, mas como ela foi revogada, ele novamente passou a ser apto ao cumprimento do serviço militar.

Imagem de FAker nos Jogos Asiáticos 2023 de LoL
(Imagem: Divulgação/AFP)

Entendendo o alistamento militar obrigatório na Coreia do Sul

O serviço militar obrigatório na Coreia do Sul é uma exigência para homens fisicamente aptos entre 18 e 28 anos, com uma duração de 18 a 21 meses. Esta prática tem raízes históricas e políticas, visando garantir a segurança nacional frente a ameaças externas, especialmente da Coreia do Norte.

Existem algumas exceções a essa regra, com discussões recentes sobre possíveis isenções para indivíduos de destaque em determinadas áreas, como esportes e entretenimento​.

O que torna uma pessoa apta a não cumprir o alistamento militar obrigatório?

O primeiro fator que pode “livrar” alguém de servir o exército da Coreia do Sul é a aptidão física. Homens acima do peso, com algum problema de saúde ou inaptos por qualquer questão física, são liberados deste alistamento obrigatório.

Pessoas com cidadania ou residência estrangeira, etnia não coreana, ou estudo em áreas de importância nacional também são liberadas.

bengi serviço militar
Bicampeão mundial e ex-companheiro de Faker na T1, Bengi serviu ao exército na Coreia do Sul. (Foto: Divulgação/NoteaGamer)

Um dos fatores mais comentados para a isenção do serviço militar obrigatório na Coreia é vencer uma competição de alto prestígio para o país, como os Jogos Olímpicos ou jogos Asiáticos. Atletas, artistas ou músicos que conquistarem o primeiro lugar em competições internacionais, são considerados pelo governo como pessoas de “alto prestígio nacional”.

A Coreia do Sul é bem rígida quanto a esse alistamento, e nem mesmo figuras de sucesso global, como os cantores da banda de K-pop BTS, estão livres do alistamento e cumprimento. Inclusive, já foi informado que todos os membros se alistarão até o fim de 2023, e Suga, um dos cantores, já iniciou o processo.

Son, do Tottenham, foi “liberado” do exército por vencer os Jogos Asiáticos 2018

Essa liberação por bons resultados em competições internacionais aconteceu com o jogador de futebol Heung Min Son (Son), do Tottenham. Ele foi o capitão do time de futebol da Coreia do Sul nos Jogos Asiáticos em 2018, seleção essa que conseguiu a medalha de ouro na competição.

Coloquei a aspas no “liberado”, pois, mesmo não tendo que ficar quase dois anos no exército, ele ainda teve que fazer um treinamento de três semanas.

Naquele mesmo ano, tivemos um “teste” da categoria de esports, inclusive com Faker jogando na seleção de LoL. A Coreia perdeu para a China na grande final e acabou ficando com a medalha de prata.

Imagem de Son, do Tottenhan, com a medalha de Ouro dos Jogos Asiáticos 2018
(Imagem: Divulgação)

“Regra do Ensino Médio” foi revogada em 2020

Antigamente havia uma regra em que homens que não tivesse terminado o ensino médio, não poderiam se alistar, porém, isso foi revogado em 2020, pois as autoridades temiam que tal regra pudesse estar incentivando aos jovens a não terminarem a escola para poderem evitar o serviço militar obrigatório.

Vale lembrar que, até 2020, Faker também poderia ser liberado por essa regra. O jogador largou o ensino médio para se tornar jogador profissional, em 2013.

Primeiros jogadores de LoL a serem liberados do exército

Os jogadores Faker, Zeus, Kanavi, Chovy, Ruler e Keria são os primeiros de LoL a serem liberados do exército devido a uma conquista dentro do jogo. Além deles, é esperado que o treinador Kkoma e o ex-jogador Wolf, que foi como analista do time, também sejam liberados do serviço militar obrigatório.

Isso servirá de exemplo para a próxima geração de jogadores da Coreia. Os Jogos Asiáticos devem voltar a acontecer em 2026, e quem sabe até lá os esports não são integrados em outros eventos esportivos internacionais?

Imagem do time da Coreia nos Jogos Asiáticos 2023
(Imagem: Divulgação/KeSpa)
Bruno Rodrigues

por Bruno Rodrigues

Publicado em 29 de setembro de 2023 • Editado há 8 meses

Matérias Relacionadas
League of Legends
CBLOL 2024: Maestro fala sobre os testes do brTT na FURIA
League of Legends

CBLOL 2024: Maestro fala sobre os testes do brTT na FURIA

Em entrevista exlcusiva ao Mais Esports, o General Manager da FURIA, Maestro, contou mais sobre os testes do brTT na organização. Acessa!

Há 6 horas
League of Legends
CBLOL 2024: FURIA Maestro conta os desafios de ser General Manager
League of Legends

CBLOL 2024: FURIA Maestro conta os desafios de ser General Manager

Maestro contou com exclusividade ao Mais Esports sobre os desafios e o processo de se tornar General Manager dentro da FURIA. Acessa!

Há 6 horas
League of Legends
LoL: Pantheon AP? Riot testa mudanças interessantes no campeão
League of Legends

LoL: Pantheon AP? Riot testa mudanças interessantes no campeão

O Pantheon passou por mudanças significativas que prometem aumentar sua versatilidade no League of Legends. Veja mais detalhes.

Há 14 horas
League of Legends
Resposta LoLdle hoje – 27 de maio: veja todas as soluções do dia
League of Legends

Resposta LoLdle hoje – 27 de maio: veja todas as soluções do dia

Confira a resposta LoLdle hoje, dia 27 de maio. O mini-game de LoL traz diversos desafios de adivinhação do League of Legends.

Há 1 dia
League of Legends
Ignis Cup 2024: paiN Gaming é a grande campeã do 1° split
League of Legends

Ignis Cup 2024: paiN Gaming é a grande campeã do 1° split

E o segundo título seguido da paiN Gaming na Ignis Cup, e os dois foram em cima do mesmo time! Veja mais.

Há 2 dias
League of Legends
CBLOL 2024: Cofundador deixa o cargo de CEO da INTZ
League of Legends

CBLOL 2024: Cofundador deixa o cargo de CEO da INTZ

A INTZ seguiria sob uma nova direção a parir do segundo split do CBLOL 2024: Lucas Simon, co fundador da organização, deixou o cargo de CEO.

Há 2 dias

















































Campeonatos Atuais