LoL: Harumi conta como foi sua estreia e revela conversa com Mayumi antes da partida

League of Legends
De:Vitor Ventura-
July 29, 2020

Na última segunda-feira (27), o Circuito Desafiante foi palco de estreia da primeira mulher a disputar uma competição oficial da Riot Games no Brasil. A suporte Harumi disputou sua primeira partida como profissional e ajudou sua equipe a vencer a Falkol, pela última rodada da Fase Regular.

Nesta terça (28), o Mais Esports conversou com a jogadora, que ainda estava digerindo seu primeiro passo em torneios oficiais. Harumi conta que estava bastante ansiosa, mas que assim que se iniciou a partida, todo o nervosismo passou. “Quando começou, sumiu tudo. Estava tranquila, segura de mim, do time, bastante confiante.”

A jogadora contou também que sua preparação para a estreia começou há três semanas, onde jogou junto com o time e assistiu diversos VODs, além de manter constante contato com Zirigui, suporte que atuou na esmagadora maioria das partidas desta etapa.

“Ele sempre conversa comigo, sempre me dando apoio no que eu precisava nos jogos, também nos treinos, me dando ideia de build, do que fazer no jogo, ele me ajudou muito e estou aprendendo muito com ele”, afirma Harumi.

Contudo, quando questionada sobre cair a ficha de que ela foi a primeira mulher a disputar um campeonato oficial da Riot Games no Brasil, Harumi afirma que não parece ser a pioneira. “Chega a ser triste até, eu não deveria ser primeira. Tem tanta menina com potencial por aí, até mesmo antes de mim.”

Apesar de ser a primeira em torneios oficiais da publisher, Harumi é a quarta mulher a atuar no palco em uma competição profissional de League of Legends. Cute, jogadora de base da CNB, jogou pelos Blumers na Superliga 2017. No ano seguinte, foi a vez de Kiit, pela Bulldozer, disputar o torneio. Já em 2019, pela INTZ, Mayumi jogou uma série Md3 na competição.

Harumi diz que não deveria ser a primeira mulher a jogar um torneio oficial da Riot no Brasil (Foto: Divulgação/Rensga)

A jogadora da Rensga, inclusive, conta que as vê como inspiração para seguir na sua carreira, em especial a hoje ex-suporte dos intrépidos. “Há anos eu já olho para elas e penso ‘nossa, eu quero ser assim’. Eu converso com a Mayumi, somos até amigas, é muito bom. [Depois do jogo] ela veio me dar os parabéns, mas antes da partida ela vinha me dando bastante apoio emocional, se fez presente, ela me deu um apoio muito grande.”

Agora é momento de “esperar a poeira abaixar”, como ela mesmo diz. Harumi não tem certeza se jogará os playoffs do Circuito Desafiante, onde a Rensga enfrenta a Team oNe por uma vaga na Grande Final. Mesmo assim, o dia 27 de julho já está marcado na história do League of Legends competitivo brasileiro.

A outra semifinal do Circuitão foi formada por RED Canids e Havan. Os vencedores da Md5 se enfrentam pelo título da 2ª divisão brasileira de LoL.

Vale lembrar que, em vista do modelo de Franquias ser adotado no Brasil a partir de 2021, não haverão rebaixamentos ou acessos nesta etapa.

Você confere a cobertura completa do Circuito Desafiante aqui no Mais Esports.

Veja também: 100 Thieves protagoniza jogava horrível na LCS e vira meme na comunidade