×





×





×





×





×


Logo MaisEsports
Notícias
Campeonatos
Outros
Mais Esports

LoL: “Todas as opções estão na mesa” diz líder da Riot Music sobre o Mundial 2020

League of Legends

As músicas produzidas para o universo do League of Legends fazem grande sucesso entre fãs do jogo, principalmente as últimas duas lançadas em celebração aos Mundiais de 2018 e 2019, a POP/Stars, da banda fictícia K/DA e Giants, da True Damage.

Por trás de tudo isso, se encontra o líder da Riot Music, Toa Dunn, que esteve presente na Comic Con Experience, em São Paulo. O Mais Esports conversou com Dunn, que falou sobre os objetivos da Riot Music, os desafios e as expectativas para a chegada dos novos jogos que a publisher anunciou este ano.

K/DA e True Damage são os sucessos mais recentes da Riot Music (Imagem: Victor Macedo/Mais Esports)

Qual o objetivo da Riot Games com estas músicas, estas produções quase hollywoodianas?

Às vezes você não pode almejar algo “tipo hollywood”, mas para nós é mais tentar entender o que nós estamos tentando conquistar. Quando você pensa no K/DA ou no True Damage, para nós, estamos tentando criar uma forte experiência com música ao redor destes grandes momentos, como o Mundial. Para nós, especificamente, nós vemos a música não somente como uma música, mas realmente uma experiência sonora, tudo que, como um fã, você gostaria de interagir na música. Esse é o nosso foco, crescer isso. Nós fizemos K/DA, True Damage, mas também há o Pentakill e DJ Sona, então acho que, enquanto os jogadores continuarem a abraçar e mostrarem seu amor, nós vamos continuar explorando as oportunidades.

Aqui na CCXP, nós tivemos o Ghostcrawler, que falou muito sobre contar histórias aos jogadores. A Riot Music também mira nisso, ou de fato é mais a experiência do jogador?

Eu acho que é um pouco dos dois, sabe? Acredito que, o que é ótimo sobre a música, é que você pode contar histórias, você pode levar pessoas em jornadas. Também é sobre a história por trás da banda, por exemplo, quem são eles? O que eles fazem diariamente? Os fãs adoram essas histórias, são histórias de vida real e acho que nós encaixamos nisso. Penso que, no fim, nós somos contadores de histórias. Não queremos só criar música por “ah, essa música é legal”, mas é sobre “O que é esta jornada, o que é isto que podemos ir a fundo.” Espero que os jogadores possam embarcar nessa mesma jornada.

O público pode esperar mais? Pergunto porque o K/DA teve uma única grande música, “POP/Stars” e True Damage teve “Giants”, então para o próximo mundial, podemos esperar outra banda ou outra música?

Nós vamos descobrir isso muito em breve, todas as opções estão na mesa, tudo é possível. Nós sabemos o sucesso de K/DA, foi muito legal ver o quanto True Damage está ressoando nos jogadores, então acho que o ano que vem será uma oportunidade de revisitar isso. “Quem vamos usar?” ou “Vamos trabalhar com os artistas que já temos?”, “Vamos criar algo novo?”, nós saberemos muito em breve.

Quando olhamos para o True Damage, vemos Yasuo, Qiyana, Ekko, Akali e Senna. O tema da “Representatividade” é bastante discutido atualmente, tanto em cultura, filmes, series, entre outros. Neste grupo, temos dois asiáticos, uma latina e dois negros, como vocês veem isso?

Nós gostamos que as coisas tenham um alcance global. Normalmente, como uma equipe musical, nós estamos tentando entender o que estamos buscando conquistar com a banda, qual sua mensagem e focar nisso como criadores. Também estamos falando sobre personagens de League of Legends, do mundo de Runeterra, estamos reimaginando isso nesse mundo virtual, então é muito baseado ao redor disso. Nós queremos trazer coisas para referência, mas realmente o foco é qual a melhor representação no que achamos da banda para criar a música que queremos.

Este ano, a Riot anunciou diversos jogos diferentes, como o Wild Rift, Legends of Runeterra, Project A, entre outros. Do ponto de vista da música, como é trabalhar com tantos projetos diferentes, que possuem ideias diferentes?

É um desafio, mas também é muito emocionante, o fato de termos a oportunidade de explorar outras coisas. O fato de termos feito o Pentakill, que é metal, e aí fomos ao pop e hip-hop, são todas grandes oportunidades para expandir nossas capacidades, assim como nos inspirar por mais coisas, então é definitivamente um desafio, mas também é uma boa oportunidade.

Até a publicação desta matéria, a música POP/Stars está com 290 milhões de visualizações no YouTube, enquanto que Giants, está com quase 40 milhões. O Mundial de LoL 2020 “já começa” em janeiro, como a Riot anunciou. Ele será realizado na China e será a 10ª edição do torneio.

Veja também: Comissão técnica do Flamengo será composta por Djoko e Flanalista, diz site

Vitor Ventura

por Vitor Ventura

Publicado em 11 de dezembro de 2019 • Editado há mais de 4 anos

Matérias Relacionadas
League of Legends
MSI 2024: “Cometi muitos erros individuais”, diz Faker após eliminação da T1
League of Legends

MSI 2024: “Cometi muitos erros individuais”, diz Faker após eliminação da T1

Após a derrota da T1 para a BLG no MSI 2024, Faker assumiu parte da culpa e ressaltou que cometeu "muitos erros individuais" na série. 

Há 17 horas
League of Legends
MSI 2024: “Tinha algo de errado com eles, estava um caos”, diz Bin sobre T1
League of Legends

MSI 2024: “Tinha algo de errado com eles, estava um caos”, diz Bin sobre T1

Bin, top-laner da BLG, foi um dos grandes responsáveis pela eliminação da T1 no MSI 2024. Confira o que ele falou sobre a equipe sul coreana, acessa!

Há 22 horas
League of Legends
MSI 2024: Bin chega na sua terceira final consecutiva de MSI
League of Legends

MSI 2024: Bin chega na sua terceira final consecutiva de MSI

Bin chegou na sua terceira final consecutiva de MSI. Relembre um pouco da carreira do jovem top-laner, acessa!

Há 23 horas
League of Legends
MSI 2024: GigaBin>GOAT? BLG vence, elimina a T1 e vai à final
League of Legends

MSI 2024: GigaBin>GOAT? BLG vence, elimina a T1 e vai à final

A BLG eliminou a T1 do MSI 2024 após uma série insana de ambos os times. Foram 5 jogos, e nos 5, o Bin foi um monstro. Acessa!

Há 1 dia
League of Legends
CBLOL 2024: Djoko deixa a paiN e retorna à Vivo Keyd Stars
League of Legends

CBLOL 2024: Djoko deixa a paiN e retorna à Vivo Keyd Stars

Após ser campeão do CBLOL Academy 2024, Djoko deixa a paiN Gaming e assume a Vivo Keyd Stars em uma nova função. Acessa!

Há 1 dia
League of Legends
Resposta LoLdle hoje – 18 de maio: veja todas as soluções do dia
League of Legends

Resposta LoLdle hoje – 18 de maio: veja todas as soluções do dia

Confira a resposta LoLdle hoje, dia 18 de maio. O mini-game de LoL traz diversos desafios de adivinhação do League of Legends.

Há 1 dia

















































Campeonatos Atuais