LoL: A trajetória da DAMWON para alcançar o topo do mundo

League of Legends
De:Luis Santana-
November 4, 2020

A trajetória da DAMWON até o auge da conquista do Mundial de LoL é tortuosa e repleta de obstáculos. Nesse sentido, a caminhada da equipe coreana se inicia em 2017, quando a Mirage Gaming é renomeada para o nome atual, DAMWON Gaming. Inicialmente com Parang, Crush, Try, BeryL e Hoit, não obtiveram um grande resultado e terminaram na quinta colocação, sem alcançar as fases eliminatórias.

No ano seguinte, as chegadas de Nuguri e ShowMaker, além de BeryL ser movido para suporte, impactaram diretamente na excelente campanha da equipe que alcançou a segunda colocação na etapa de primavera da Challengers Korea de 2018. Entretanto, a avassaladora Griffin conquistou a primeira colocação e garantiu o acesso para a LCK, sem perder uma série sequer. A DAMWON, por sua vez, falhou nos playoffs e não conseguiu o acesso através da série de promoção, derrotados pela Ever8 Winners, em um sonoro 3-1.

Para a segunda metade do ano, Nuclear e Canyon juntaram-se ao elenco e foi formado o primeiro quebra-cabeça que a equipe sul-coreana necessitava para alcançar o acesso à LCK. Em uma campanha dominante no Summer, a DAMWON terminou na primeira colocação e foi alocada diretamente na série de promoção. Com duas vitórias convincentes em cima da MVP e da Team Battlecomics, a equipe ia finalmente disputar a LCK, na próxima temporada.

A repentina ascensão na LCK 2019

A temporada de 2019 na LCK foi marcada pelo rejuvenescimento da liga. Junto da Griffin, DAMWON e SANDBOX formaram o big-three da Challengers Korea. Os três times mais dominantes dos últimos anos no segundo escalão coreano e com jogadores extremamente promissores. Toda essa expectativa se comprovou com o trio alcançando os playoffs nas duas etapas.

Nosso foco, a DAMWON, terminou na quarta colocação na sua primeira aparição na liga, derrotada nos playoffs pela Kingzone DragonX.

DAMWON

No Summer do mesmo ano, a DAMWON terminou em primeiro lugar na fase de pontos, empatada com a Griffin e só não conseguiu a vaga direta pelas finais por terem perdido mais jogos únicos durante a temporada. Acabaram derrotados nas semifinais para a SKT que fazia um “miracle run” histórico para conseguir o título em cima da Griffin. Todavia, a DAMWON ainda disputaria as finais regionais e diretamente na final, pela quantidade de pontos adquirida ao longo do ano.

Em uma série disputada e bem dominante, embora o placar não transpareça, os novatos conseguiram o seed 3 da KR e foram jogar o Worlds 2019 em seu primeiro ano disputando a LCK.

A campanha foi marcada por grandes atuações de Nuguri e ShowMaker, principais carregadores da equipe na fase regular e também nas eliminatórias, abusando do meta da temporada que favorecia a ideia das duas rotas solo serem fortes e bem dominantes.

Worlds 2019

Tendo que disputar a fase de entrada, a DAMWON foi dominante. No grupo D, a equipe coreana enfrentou o Flamengo e a Royal Youth na fase de grupos, e venceram todas as partidas selando a classificação para os playoffs. Na MD5 contra a Lowkey, bateram os vietnamitas por 3-1 e avançaram para a fase principal do torneio.

O Mundial de 2019 foi o primeiro grande teste para os novatos da DAMWON. Em um grupo com a atual campeã Invictus Gaming, Team Liquid e AHQ, os coreanos conseguiram a primeira colocação, com cinco vitórias e apenas uma derrota, esta para a Team Liquid. A Coreia sempre esbanjou grande favoritismo na fase de grupos por conta do seu estilo de jogo favorecê-los em séries MD1.

Worlds 2019 DAMWON

No entanto, para os playoffs, a situação era completamente diferente. A equipe sul-coreana enfrentaria a atual campeã do MSI e da LEC, G2.

A falta de experiência pesou bastante para os novatos que foram completamente engolidos pelos europeus com um 3-1 sem muitas chances. Essa derrota escancarou os problemas que a DAMWON obtinha. Eles só conseguiam jogar o jogo de uma única forma: na mecânica. E contra um time que jogava o mapa incrivelmente bem, eles não tiveram chances além de sucumbir com seu principal carregador sendo campado todos os jogos, enquanto tentava de forma desesperada o scalling através da cleptomancia em campeões específicos. Além disso, a fraqueza da parte inferior do mapa em absorver pressão para o jogo rodar em torno do top e mid foi muito bem explorada, com o atirador Nuclear sendo completamente nulo em todos os jogos da série.

Eliminada, a equipe optou por não fazer mudanças além da comissão técnica para o início da próxima temporada. Chegaram Zefa e Daeny, que seriam os pilares para a caminhada na direção do auge.

O início de 2020 e a chegada de Ghost

A temporada de 2020 começou conturbada para a DAMWON Gaming.

Sem apresentar um bom League of Legends, a equipe amargava derrotadas na etapa de primavera da LCK de 2020 e havia um grande perigo de não conseguirem se classificar para os playoffs. O principal motivo era o baixo desempenho de Canyon por não conseguir jogar ajudando os dois lados do mapa na mesma intensidade, e aquilo tornava a DAMWON facilmente explorável por qualquer equipe.

As poucas vitórias que a equipe obteve até a parada foram na conta do Nuguri que se manteve em alto nível. Entretanto, com a pausa de um mês por conta do COVID-19, mudanças drásticas foram feitas. Micro, atual Head Coach, deixou a equipe e Zefa assumiu a posição, enquanto Ghost foi contratado para ocupar a posição de Nuclear.

A mudança do time foi imediata com a entrada de Ghost. Desempenhando um belíssimo papel de absorver a pressão do mapa, Canyon passou a ser mais livre para jogar com os dois pilares da equipe, e potencializar, principalmente Nuguri que fazia uma temporada impecável. Nesse sentido, a rápida adaptação do time e a alteração da filosofia imposta por Zefa garantiram uma classificação heroica para os playoffs, além de duas vitórias convincentes por 2 a 0 contra a T1, que viria ser campeã da LCK no mais tardar.

Mid Season Cup e o título da LCK

Feito para suprir a falta do Mid Season International, que foi cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus, o campeonato tornou-se o principal ponto de mudança na mentalidade da DAMWON Gaming. As partidas e a dominação chinesa contra as equipes coreanas serviram para que eles abrissem os olhos. Estavam para trás e precisam adaptar o estilo de jogo pragmático para algo mais rápido, embora que muito objetivo. E foi o que a comissão técnica da DAMWON fez. A superioridade da LPL acendeu o sinal vermelho que avisava: o estilo de jogo da LCK está ultrapassado.

A DRX foi a primeira equipe a entender isso e colocar em prática logo no início do Summer da LCK, sendo completamente dominantes contra todos os times da liga, e perdendo apenas uma única série para a KT Rolster. Entretanto, estar fora dos holofotes para a DAMWON tornou a evolução da equipe completamente letal e silenciosa.

Sem todo o foco que o embala da hypada DragonX demonstrava, Canyon e companhia se encaixavam cada vez mais como um time. Na virada do turno, e com a mudança do meta para caçadores carregadores, a DAMWON explodiu. Casando com a forma que já jogavam antes, a equipe passou a dominar a liga e terminou a fase regular sem perder uma série sequer, e deixando escapar apenas uma vitória única para a Gen.G.

O embate contra a DRX na final apenas comprovou a teoria de que a DAMWON estava muito na frente de todos os times coreanos no momento. Três vitórias limpas, sem chances para o adversário. Campeões da LCK e chegavam como os principais favoritos para reconquistar a glória perdida da liga.

O fator Canyon

LoL Canyon

O jogador destaque desse time não pode ser ninguém menos que o Canyon. É o motor da equipe e, de longe, quem mais evoluiu depois do Mid-Season Cup. De mecânicas invejáveis à um caçador extremamente inteligente, foi assim que ele se moldou. De uma agressividade alucinante munida do seu tracking quase que perfeito, Canyon assume a responsabilidade de fazer todo o jogo da DAMWON girar, ainda mais no meta que nos encontramos hoje com campeões carregadores na jungle.

Se você está contra ele, saiba que ele vai te punir no seu mínimo erro, abusando desse detalhe ao máximo. Como foi na partida contra a JDG, onde depois de um invade errado da equipe chinesa, ele simplesmente começou nas galinhas do Kanavi e obrigou o caçador a jogar por um lado do mapa completamente ruim para o que a composição do time precisava.

A maturidade de Canyon é algo que o destaca. A forma que soube guardar toda a experiência adquirida das derrotas no Mundial do ano passado e do MSC esse ano foram sensacionais. Baseando-se nesse meta de Graves, Nidalee, Lilia e Kindred, ele vai te sufocar até você ficar totalmente fora do jogo e com muito farm atrás. Dessa forma, ele abusa da capacidade de lane kingdom do ShowMaker e Nuguri, além de habilitá-los com certa facilidade, e o contrário também é possível, visto o top laner jogando de Lulu contra a Rogue para basicamente impulsionar o Graves ainda mais cedo pro jogo.

No topo do Mundo

Não eram mais novatos em palco internacional, e contando com uma variabilidade tática surreal, a dominância da DAMWON foi colocada em cheque logo na fase de grupos onde enfrentariam a tão temida e favorita ao título, JDG. Logo na primeira partida contra os chineses, a DAMWON amassou e deu seu cartão de boas vindas para o restante do mundo.

Com cinco vitórias convincentes e apenas uma derrota em uma partida que não valia mais nada no grupo, a DAMWON terminou na primeira colocação do seu grupo e foi alocada contra a DRX em uma reedição da final na LCK. Sem muitas surpresas e da mesma forma como foi outrora — dominantes. Em seguida, a DAMWON teria de enfrentar o grande nemêsis da LCK nos últimos, e quem os tinha eliminado na edição passada do torneio: a G2.

Podemos dizer que a maturidade e o trabalho em equipe invejável da DAMWON venceram essa série. Sólidos em todas as rotas, o time não deu chances para o melhor time europeu que a LEC já produziu. Com grandes atuações de ShowMaker, que travou o principal motor da G2 na rota, os europeus não tiveram chances contra os coreanos que demoliram a esperança de uma final contra a LPL. A vingança da DAMWON veio com requintes de crueldade, emplacando o jogo mais rápido da história do Worlds, vencendo o quarto jogo em míseros 18 minutos.

DAMWON Worlds 2020

Na final, a DAMWON sangrou e suou contra uma Suning valente. Uma Suning completamente sem medo de tentar, trazendo consigo histórias encrustadas que valiam bem mais que um título mundial. SofM representava a esperança vietnamita pela região não ter conseguido participar dessa edição do torneio. SwordArt, uma das chamas da Flash Wolves, celeiro de craques internacionais na finada LMS. Entretanto, a história para ser contada não eram a deles. Não ainda.

A DAMWON passou por todas etapas. Do segundo escalão ao primeiro. Do primeiro para a frustração internacional em 2019 para a então evolução final que os tornaram quem são hoje. O título da DAMWON é um reflexo que correndo atrás, você consegue. É o retrato que mesmo rebaixado várias vezes como Ghost foi, é possível chegar ao auge. Mesmo bancado e subestimado como BeryL, é possível alcançar o topo.

O mundo é novamente da Coreia. O mundo é branco e azul. O League of Legends, hoje, é DAMWON Gaming.