- Publicidade -

A Operation Kino anunciou na manhã desta quarta-feira (17), em sua página oficial no Facebook, o desligamento de todos os jogadores e do treinador da line-up de League of Legends que disputou o 2º split do Campeonato Brasileiro de League of Legends neste ano.

No comunicado oficial da OPK, a organização afirma que a saída da line-up aconteceu em comum acordo com os jogadores. Além disso, a Operation Kino agradeceu pelos serviços prestados e desejou sorte a todos os jogadores em suas próximas jornadas.

O manager do time, Maicon “mds” de Souza, conversou com o Mais e-Sports sobre a saída repentina da OPK e revelou que os jogadores e o técnico não conseguiram alinhar algumas ideias com a organização, fato este que culminou com a saída da line-up.

“Não conseguimos alinhar algumas ideias com o time. Assim, toda a equipe optou por sair da Operation Kino, os cinco jogadores, o coach e eu. O principal motivo para o nosso desligamento foi que a OPK queria mudar a line-up, porém, tanto os jogadores, quanto o treinador estavam satisfeitos com o time e não concordaram com essas mudanças”, afirma mds.

Questionado sobre o futuro dos jogadores, Maicon afirmou que eles provavelmente devem jogar o Circuito Desafiante, mantendo a line-up e com o foco em voltar forte para o CBLOL. O manager ainda ressaltou que os sete membros do time, Matheus “Professor” Leirião, Bruno “Goku” Miyaguchi, Mateus “SkyBart” Neves, Felipe “Skyer” Gimenes, Gabriel “Turtle” Peixoto, o coach Gabriel “Von” Barbosa e o próprio manager ficarão juntos não importa o que aconteça.

Um dos sócios da Operation Kino, Marçal “xau” Binatto, confirmou o ponto levantado por mds e disse que a OPK passará por um processo de reformulação. Processo este que o dirigente optou por não dar mais detalhes no momento.

“Foi basicamente isso (motivo do desligamento dos jogadores). Queríamos mudar algumas coisas e os jogadores não aceitaram, foi de comum acordo a liberação. Nós iremos continuar no CBLOL 2017 e reformularemos a OPK”, afirmou xau.