- Publicidade -

O anúncio de que a Ilha da Macacada teria uma equipe disputando o Campeonato Brasileiro de League of Legends em 2017 movimentou o cenário dos e-sports na última quarta-feira (16). Desde então, o Mais e-Sports preparou uma matéria especial que conta toda a trajetória da Ilha da Macacada, que de grupo no Facebook chegou ao CBLOL.

Em entrevista ao Mais e-Sports, o criador da Ilha da Macacada, Samuel Rehbein, revelou que criou o grupo no Facebook em 2013, um ano depois que começou a ter os primeiros contatos com o League of Legends. Samuel, que até então era criador de conteúdo em uma página de humor do LoL, resolveu criar um grupo para interagir com quem curtisse e jogo e proporcionar uma troca de experiências entre os participantes.

O grupo realiza encontro entre os membros
O grupo realiza encontro entre os membros

“Sempre que eu conhecia um game novo eu buscava me envolver com a comunidade dele, fiz isso por muito tempo e gostava bastante disso. Porém, quando cheguei ao LoL não encontrei nenhum fórum, grupo ou comunidade que me proporcionasse aquele contato direto que eu tinha nos outros jogos com os players. Foi aí então que decidi criar a Ilha e comecei a divulgar o grupo onde eu sabia que os curtidores iriam se interessar”, conta Rehbein.

Samuel conta que logo no primeiro dia, o grupo alcançou 2 mil membros, o que era algo inimaginável para ele até então, já que a expectativa era que no máximo 200 pessoas entrassem no grupo. No entanto, apesar de um início promissor, o criador da Ilha da Macacada acredita que o crescimento do grupo se deve ao “boom” do League of Legends no Brasil.

“O crescimento da Ilha foi algo que aconteceu naturalmente. Com o “boom” do League of Legends no Brasil, o jogo se tornou mais popular, a comunidade cresceu e a Ilha da Macacada na época era um ponto de encontro desses players e de novos jogadores e o grupo foi crescendo junto com o LoL. Mas o crescimento do grupo se deve a personalidades da época que eram membros do grupo e acabavam interagindo de maneira direta e indireta, divulganddo a Ilha. Um grande exemplo dessas personalidades foi o gORDOx”, lembra Samuel.

Questionado sobre o número de membros que a Ilha da Macacada tem hoje, Samuel conta que esperava que o grupo atingisse no máximo 5 ou 6 mil pessoas e que o plano era ser apenas um grupo e nada além disso. No entanto, a dimensão que o grupo tomou fez com que os planos fossem alterados.

“A partir do momento em que o grupo começou a crescer, ficou muito claro a paixão que os membros tinham por ele. Foi aí então que eu pensei que seria fantástico ter um time que nos representasse nos campeonatos do jogo que todo mundo gostava. A equipe do LoL da Ilha é um sonho que só pôde ser realizado pela força de vontade e pela dedicação do André Marden e de um outro administrador que não está mais na equipe. Este é literalmente o sonho mais distante que nós tínhamos e ele se realizou, estamos muito animados”, revela o criador da Ilha.

Samuel ainda disse acreditar que o fato da maior comunidade de League of Legends no Brasil ter entrado no CBLOL, fará com que ainda mais pessoas se interessem pela competição, trazendo benefícios tanto para a equipe, quanto para a Ilha da Macacada no Facebook e também para as outras equipes e patrocinadores da competição.

Ilha da Macacada-1

Criação da IDM Gaming

Como foi revelado por Samuel, a ideia de ter um time da Ilha da Macacada já era um desejo antigo seu e no início de 2016, André Marden e Eric Teixeira iniciaram o projeto da IDM Gaming durante o carnaval daquele ano.

E foi com um grande nome do cénario brasileiro de League of Legends, que a Ilha da Macacada debutou no cenário competitivo do LoL. Felipe “YoDa” Noronha, recém-saído do CNB esteve com a line-up da IDM Gaming que disputou o qualify para o Circuito Desafiante.

“Assim que a saída do YoDa do CNB foi anunciada, eu fui falar com ele e apresentei o nosso projeto inicial de organização e ele aceitou ajudar a gente nisso, montando uma line-up e tentando a classificação para o Circuito Desafiante por meio da qualify”, revela André Marden.

A primera line-up da IDM Gaming era composta por : Daniel “Daniquest” Cerutti (Top), Gabriel “Misor” Vicente (Jungler), Felipe “YoDa” Noronha (Mid),  Daniel “Danzor” Mussoi (AD Carry) e Daniel “Blurry” Sarkovas (Suporte). No entanto, a equipe não conseguiu passar do qualify e falhou em entrar no Circuito Desafiante.

Comprando uma vaga no Circuito Desafiante

Em entrevista ao programa “Sem Dodge” do analista Gustavo “Melão” Ruzza, André revelou que faltando poucos dias para definir as vagas do Circuito Desafiante, procurou entre seus amigos do Facebook alguém que poderia salvar o time e acabou encontrando um amigo de infância que hoje é jogador de poker e que estava pensando em investir no mercado de esportes eletrônicos.

Com o aporte deste amigo e de outros investidores, a IDM Gaming conseguiu comprar a vaga da antiga Overload no Circuito Desafiante e para a disputa daquela competição a equipe utilizou uma gaming house improvisada na casa dos gêmeos Fire e w0lv no Rio de Janeiro.

Circuito Desafiante

Com a entrada no Circuito Desafiante, a IDM Gaming tinha o seu primeiro grande desafio no cenário competitivo de League of Legends. Com uma line-up composta por Michel “w0lv” Bruno (Top), Gabriel “Bielz” Dallaruvera (Jungler), Guilherme “Fire” Bruno (Mid), Victor “Ezprince” Sun (AD Carry) e Marcelo “Riyev” Carrara (Suporte), a IDM Gaming até que começou bem na competição, porém acabou sendo eliminada nos playoffs pela Remo Brave, equipe que mais tarde conquistaria o acesso ao CBLOL.

Parceria com a KaBuM

Ilha da Macacada

Também durante a entrevista, André revelou que logo após o anúncio do processo de reestruturação da KaBuM!, os representantes da IDM Gaming foram atrás da empresa e aí começaram as tratativas para o negócio que acabou sendo concretizado na última quarta-feira (16).

Com o acordo, a IDM Gaming se torna KaBuM! IDM Gaming, com a KaBuM!, maior empresa de e-commerce da América Latina, sendo a patrocinadora master do time, que também contará com o patrocínio da HyperX.

A atual line-up da KaBuM! IDM Gaming está disputando a XLG Super Cup 2016 e é composta por:

Marcelo “Ayel” Melo (Top)
Gabriel “Turtle” Peixoto (Jungle)
Guilherme “Vash” Del Buono (Mid)
Alexandre “Titan” Lima (AD Carry)
Marcelo “Riyev” Carrara (Suporte)