VALORANT Masters Berlin: Myssen admite nervosismo na estreia

Valorant
De:Victor Hugo Porto-
September 10, 2021

A Havan Liberty estreou com derrota no VALORANT Masters Berlin diante da 100 Thieves. Para Myssen, o início com pé esquerdo na competição se deu muito por mérito dos norte-americanos que jogaram bem, mas o jogador admite que houve nervosismo e afobação.

“Acho que a gente não soube se adaptar tão bem contra o KAY/O [na Ascent] porque não treinamos contra muitos times que utilizam ele, é bem difícil ter times que utilizam ele. Sabíamos que eles iam usar porque faz parte da composição deles, no entanto é difícil jogar contra. Acho que teve um pouco de nervosismo, afobação, mas acontece”.

“Acho que afetou um pouco sim porque muitos aspectos são diferentes como o ambiente, porém não acho que foi muito o fator LAN que atrapalhou. Acredito que [a derrota se deu] mais por conta do time deles que jogou bem”, continuou Myssen em entrevista ao Mais Esports.

Continue após a publicidade
Foto do Myssen, jogador da Havan Liberty
Myssen, jogador da Havan Liberty de VALORANT (Foto: Bruno Alvares/Riot Games)

Vice-campeão no Brasil, Myssen acredita que os times da Europa e da América do Norte estão um passo à frente, mas confia nos bons resultados dos treinos para que a Havan tenha uma boa campanha em Berlim.

“Os times daqui da Europa e da América do Norte realmente estão na frente. As respostas deles são muito rápidas em comparação ao que estamos acostumados do Brasil, é quase instantânea e isso acaba surpreendendo. Nos treinos aqui na Europa entendemos como funciona, mas hoje foi mérito deles. Jogaram melhor e conseguiram a vitória. Agora é rever e tentar colocar em prática o que estamos fazendo nos treinos”.

A Havan, inclusive, terá um bom período de treinos. A equipe só volta a jogar na próxima terça-feira (14) pela partida eliminatória. O adversário ficará entre Crazy Raccoon e Gambit.

“Não tenho preferência de time para enfrentar. Gosto muito da Gambit, do estilo de jogo deles, é um time que eu estudei bastante por ter jogadores que eu me identifico. A Crazy Raccoon também é muito boa, todos times que estão aqui são muito bons, passaram por grandes desafios para estar aqui como a gente. Mas eu não tenho preferência, agora é rever os erros, entender o que podemos fazer de melhor, o que precisamos adaptar, estudar o jogo e trazer essa vitória no próximo jogo”, finalizou Myssen.

Outra representante brasileira no Masters Berlin, a Vivo Keyd irá estrear no próximo sábado (11). A equipe de heat enfrentará a Team Envy, também da América do Norte, na primeira partida.