Wild Rift: As principais dicas do LoL Mobile com o top 1 da SoloQ

Wild Rift
De:Victor Hugo Porto-
April 16, 2021

O Wild Rift foi lançado no final de março e Mix RJ, que já alcançou o top 1 na soloQ, conversou com o Mais Esports para dar as principais dicas para evoluir no game.

Ex-Challenger no League of Legends e ex-profissional de Arena of Valor, Mix RJ falou da diferença entre os jogos, as semelhanças e diferenças do Wild Rift com o LoL e mais.

Continue após a publicidade

Mix RJ falou de como é importante para o caçador receber leash e deu uma dica importante: Se você der 3 ataques básicos e voltar para a lane, não perderá nenhum minion e ainda ajudará seu companheiro de equipe.

O jogador também apontou como é essencial focar no aronguejo e não em limpar toda a selva – o que difere do LoL. A importância do aronguejo é clara: Abatê-lo lhe dá visão, ouro e experiência.

Para o Mix RJ, Akali é a campeã mais forte do Wild Rift no momento por não ter um counter. Na selva, o jogador disse que todos campeões são fortes: Dr. Mundo, Olaf, Jarvan IV, Lee Sin, Evelynn. “Tudo dá para jogar. É só encaixar na composição e vai”.

Entre os itens, Mix RJ falou da importância de ter a bota de teleporte. “Em uma partida minha, eu matei três numa luta e morri. Meu time foi barão, eu vendi minha outra bota, comprei a de teleporte e fui direto pro barão quando nasci. É uma mecânica muito boa”.

Atualmente, Mix RJ defende a Los Grandes no competitivo de Wild Rift. Além dele, que atua na selva, a formação conta com Padaria (Topo), Whited (Meio), Fusion (Atirador) e Mist (Suporte).