Logo MaisEsports
HomeAssistaRecallAnuncie
Logo MaisEsports

Competitivo do Fortnite brilha no Brasil com Team Liquid, LOUD e Hero Base

Thaime Lopes
publicado em 29 de dezembro de 2021
Fortnite

2021 foi o ano de grandes conquistas no Fortnite aqui no Brasil. E não estamos falando apenas de parcerias que deram o que falar, como a chegada do Neymar no jogo, mas sim da parte competitiva, que teve um de seus melhores anos por aqui.

Com a FNCS, o Fortnite revelou nomes como OPai, gsx e Phzin – tricampeões do torneio -, mas também abriu espaço para que organizações como Team Liquid, LOUD e Hero Base investissem cada vez mais no cenário, tornando o competitivo do jogo no Brasil em um local para ser observado ano que vem.

O efeito LOUD

A LOUD foi uma das pioneiras no Fortnite no Brasil quando criou uma divisão da organização focada no jogo. Seu primeiro investimento foi a contratação dos pro players Leleo e Lasers, em junho de 2020.

Ambos já eram destaques no cenário competitivo por terem participado da Copa do Mundo de Fortnite, em 2019, e terem representado as equipes Quasar (Leleo) e Team Singularity (Lasers).

Depois, no início deste ano, anunciaram a estreia da Mansão exclusiva de Fortnite da LOUD, onde os pro players moravam e produziam conteúdo.

Nessa época, CaioX chegou à organização como influenciador. Depois, em junho, foi a vez de oCastrin se juntar ao time e, em setembro, Táspio.

Apesar de todas as contratações de 2021 terem sido focadas em streamers e produtores de conteúdo, Leleo e Lasers seguiram como jogadores profissionais representando a LOUD no competitivo. A estrutura oferecida aos players fez com que eles se tornassem referência, aparecendo com frequência nas finais da FNCS e entre os melhores jogadores de outros torneios.

Com o investimento em Fortnite, a LOUD se tornou a primeira org brasileira a ter uma mansão exclusiva para o jogo, misturando pro players e influencers, e abrindo caminho para que outras organizações também passassem a apostar no cenário.

A estreia da Hero Base no Fortnite

Depois do sucesso do projeto Fortnite da LOUD, surgiu a Hero Base. Fundada pelo youtuber e influenciador Flakes Power, a HB é a primeira organização brasileira 100% focada em Fortnite.

Em maio deste ano, Flakes anunciou o projeto, que possui mansão em Joinville e investimentos do banco Itaú. Já de cara Manteiga e Toniket foram anunciados como influenciadores, enquanto Nicks, jogador profissional, chegou para representar a org no cenário competitivo.

Nicks é um dos grandes nomes dentre os pro players brasileiros. Com apenas 15 anos, ele já ficou 3 vezes no top 3 da FNCS e já faturou mais de US$ 215 mil nos torneios.

De olho em dar espaço para os novos talentos de Fortnite, a Hero Base continuou a buscar os melhores nomes do cenário para representarem a org. Por isso, não foi surpresa quando eles viraram a nova casa de OPai, que como mencionamos anteriormente, foi tricampeão da FNCS em 2021.

Banner de OPai da Hero Base de Fortnite
OPai é o mais novo pro player da Hero Base (Divulgação/Hero Base)

Com a chegada do jogador de maior destaque do Fortnite brasileiro de 2021, a Hero Base se consolidou de vez como uma organização que chegou para vencer. E os investimentos não pararam por aí: Dengoso e Master (primeiro vencedor de campeonato para trios promovido pela Epic Games, em 2019) também foram para a HB, como influenciador e pro player, respectivamente, formando assim um time extremamente forte ao comando de Flakes Power.

Tradição da Team Liquid, agora no Fortnite

Como um dos principais nomes dos eSports no mundo, a Team Liquid possui investimentos próprios aqui no Brasil. Por isso, não foi surpresa quando eles anunciaram o pro player Pulga como o primeiro jogador de Fortnite brasileiro da organização.

Um dos principais nomes do jogo por aqui, Pulga foi campeão da FNCS durante a 2ª temporada do Capítulo 2 e continuou a representar a Cavalaria ao longo das seasons seguintes.

Em outubro, a Liquid ampliou sua presença no Fortnite competitivo quando anunciou a chegada de Suetam e Felipersa na equipe. Suetam, de 16 anos, já ganhou 10 títulos. Felipersa, por sua vez, tem 8 vitórias em campeonatos, incluindo a Copa Bugha.

O que esperar em 2022?

Com três das maiores organizações brasileiras de eSports investindo pesado no Fortnite, estamos vendo cada vez mais jogadores profissionais de destaque ganhando reconhecimento e passando a representar essas orgs.

Aqui no Brasil, os players de Fortnite ainda passam por um período de profissionalização: muitos trocam de gamertag frequentemente, não usam fotos próprias e nem informam meios de contato em suas redes sociais. Isso se deve, principalmente, ao fato de que muitos jogadores são novos – a idade mínima para participar de torneios de Fortnite é 13 anos.

Mas vendo o potencial do jogo, LOUD, Hero Base e Team Liquid estão sendo pioneiras em identificar, treinar e profissionalizar os jogadores cada vez mais. Os principais nomes do cenário competitivo já ganharam seus espaços, mas ainda há centenas de talentos esperando para serem descobertos.

Em 2022, espera-se que as 3 orgs continuem a expandir seus investimentos no Fortnite, seja com pro players ou criadores de conteúdo. Quem sabe, num futuro próximo, não veremos a formação de times de jogadores das mesmas organizações na FNCS? Até agora, não vimos nenhum player disputando com colegas da mesma equipe.

Veja também: Mudanças no competitivo em 2022 incluem FNCS em dupla

24 horas de Esports em apenas 10 minutos. Assine o Recall, a Newsletter diária do Mais Esports!

Logo MaisEsports© Todos os direitos reservados à maisesports