- Publicidade -

LoL não é um dos jogos mais almejados por cheaters ou trapaceiros, mas a Riot Games também não está dando muita trégua para quem pensa em usar programas alternativos para ganhar algumas vantagens. Em uma postagem no site oficial da empresa, a equipe de desenvolvimento falou recentemente sobre as suas iniciativas contra jogadores que pensam em sair na frente em seus jogos, principalmente aqueles que se aventuram por League of Legends, Legends of Runeterra e o próximo game da empresa, o Valorant.

E se você está se perguntando: sim, existem pessoa que usam cheats em LoL. A Riot Games até mostrou quais são os mais comuns.

Além de mostrar como está o trabalho nesses pontos, eles também compartilharam alguns gráficos que mostram que o uso de trapaças está, em tese, bem controlado em League of Legends.

Combatendo os cheaters do LoL

Na publicação, a Riot Games comentou que existem várias frentes de batalha contra os cheaters do LoL. Dois dos principais tipos são:

  • Scripts
  • Bots

No primeiro ponto, um programa coordena algumas ações como se você estivesse fazendo. “É como se o seu teclado tivesse um leitor de cartão magnético embutido e você pudesse pagar para ele apertar alguns botões para você”, explica a postagem original da Riot Games. “O scripting pode fazer uma boa diferença na hora de usar combos mecanicamente intensos ou de reagir de forma quase instantânea a certos momentos do jogo, mas também acaba reduzindo drasticamente a vida da sua conta do LoL”, completa.

“Os grandes provedores de cheats não fazem mais nenhum esforço para contornar nossa metodologia de detecção. Dessa forma, eles criam um mercado interno de provedores menores que contam com faixas de preço ridículas e prometem fornecer cheats indetectáveis. Já nos deparamos com pacotes de cheat por assinatura que custavam 300 dólares. Alguns até exigem que você envie uma foto da sua carteira de motorista para ‘fins de verificação'”, continua.

Há até um gráfico mostrando como está sendo o combate da Riot Games no decorrer dos anos dentro do LoL. O gráfico se estabilizou, mas a própria empresa confessa que será “difícil” que diminua mais do que isso pois sempre há alguém querendo burlar as regras.

LoL Scripts

Abaixo, você também vai conferir outro gráfico muito interessante. Ele mostra quais são os campeões mais denunciados e mais utilizados entre os que usam script dentro das partidas de LoL.

Acompanhe.

LoL Scripts campeões

O segundo ponto entre os trapaceiros está no uso de bots. De certa forma, eles se assimilam aos scripts, mas com um detalhe adicional. “A maior diferença é que, no Botting, não temos um humano tomando ‘grandes decisões’. Isso faz com que esses bots joguem tão bem quanto o seu gato, se forem deixados jogando no seu lugar”, explica a Riot Games.

E a utilização de bots disparou de 2019 pra cá. Está presente principalmente nas filas de ARAM e na escolha às cegas de Summoner’s Rift.

Sobre isso, a Riot mostra onde eles mais identificaram conta com bots no gráfico logo abaixo.

LoL bots

Valorant, TFT e outros jogos da Riot

A chegada de Valorant foi mais delicada, pode ter certeza. Ainda em maio, a Riot Games anunciou que baniu mais de 1600 cheaters na fase Beta do seu FPS, o que mostra que eles estão levando a sério esse combate contra os trapaceiros.

O Vanguard, o sistema anti-cheat do jogo, já levantou muitas dúvidas entre os jogadores — principalmente pela necessidade de inicializar juntamente com o seu computador. A Riot já comentou diversas vezes sobre isso nos últimos meses, mas ela tornou a falar bastante sobre isso por aqui.

“Nós apenas coletamos informações que nos ajudam a determinar com precisão se um jogador está usando cheats. Acredite em mim, você pode confiar na nossa completa falta de interesse sobre qualquer assunto que não seja esse. O driver carrega primeiro e permanece assim para nos fornecer uma oportunidade melhor para detectar qualquer tipo de modificação. Vale a pena enfrentar toda essa discussão para dificultar a vida dos cheaters – e sabemos muito bem o quanto isso dificultará a vida deles, pois já estivemos no meio desse pessoal um dia”, explicou a postagem, deixando claro que ainda existem outras formas de combater quem trapaceia no servidor (como a névoa de guerra).

Anticheat Vanguard
Vanguard, anticheat do Valorant (Imagem: Riot Games)

Dois outros jogos também sempre estão na mira da Riot Games além de Valorant e LoL. O Teamfight Tactics está entre eles, principalmente pelo uso de ferramentas de terceiros durante o gameplay. Para isso, eles estabeleceram uma série de regras do quê os softwares podem e não podem mostrar, como:

  1. Os softwares não devem fornecer informações obtidas apenas através do uso de ferramentas de terceiros (como aparição dos campeões, histórico de partidas)
  2. Os softwares não devem fornecer informações atuais sobre o estado da partida de forma dinâmica.
  3. Os softwares não devem recomendar que você tome nenhum tipo de decisão.

Legends of Runeterra, o card game no universo de LoL, também está passando por um crescimento com bots. Mais especificamente, bots de rendição, já que o jogo depende de muita decisões difíceis de tomar por um algoritmo. “Ele só fica perambulando pelo ecossistema, distribuindo vitórias para outros jogadores como se fosse uma fada madrinha atrapalhada. Temos a impressão de que as pessoas usavam esse tipo de bot antes de perceberem que, quanto mais derrotas consecutivas alguém tiver, menos experiência ganhará. Mas vai saber, né?”, finaliza a publicação.

E aí, o que achou das iniciativas da Riot contra os cheaters de LoL e dos demais jogos da empresa?