- Publicidade -

O primeiro split do CBLoL 2020 terminou nesse sábado (9) com a vitória esmagadora da KaBuM contra o Flamengo por três jogos a zero. Depois de uma campanha de doze vitórias seguidas até o título de LoL, o treinador da equipe, Abaxial, falou um pouco como foi o processo arriscado até chegar a este momento.

“Eu estava nos EUA, estava sem time”, comentou o treinador norte-americano de LoL em coletiva após a vitória. “Vim para o Brasil para ajudar um amigo na Team Innova e pensei, bom, talvez um time me queira, se não, eu faria alguma criação de conteúdo. Isso parece descuidado, mas deu certo e é maravilhoso.”

E o treinador foi ainda mais direto. “Eu quero criar um time brasileiro forte. Eu quase consegui isso em 2016 e talvez eu consiga isso esse ano. Quero levar para os playoffs, quero que o mundo respeite o Brasil. Em comparação com a INTZ de 2016, eles já tinham qualidades que mostravam um bom time, já este, foi um processo desde o início. É realmente maravilhoso e estou muito feliz”, completa.

LoL League of Legends Abaxial

O potencial do Brasil no LoL

Logo mais na entrevista, ele também entrou em detalhes sobre o potencial dos jogadores brasileiros de League of Legends. “Eu acho que os brasileiros sempre tiveram chance no Mundial. PaiN em 2015, INTZ em 2016, Flamengo… Todos tinham pontos fortes, jogadores bons individualmente. Eu sei que os jogadores desse time aprendem bem as coisas. Acredito que a KaBuM pode competir”, completa.

“Há muitos bons jogadores no Brasil. A SoloQ tem um ping baixo, claro que nem todos jogam de forma inteligente, mas é possível. Acredito que com o tempo, a KaBuM pode sim competir com equipes de nível mundial”, reforçou o treinador.

E ele ainda mantém o seu humor para mostrar o quanto está feliz com a vitória. Quando perguntado sobre o que ele irá comer para comemorar a vitória, Abaxial foi direto ao ponto. “Carne, carne e mais carne, quero picanha. Talvez um pouco de Whisky, mas só um pouco (risos)”, finalizou.