LoL: INTZ e Mayumi entram em acordo e encerram processos na justiça

League of Legends
De:Vitor Ventura-
March 5, 2021

Após 10 meses desde sua saída da organização, enfim a história entre INTZ e Mayumi chegou ao fim. Na tarde desta sexta-feira (5), tanto a organização e a jogadora comunicaram em suas redes sociais que entraram num acordo de conciliação, finalizando os processos que corriam na Justiça.

Segundo o comunicado, “os termos do acordo refletem o espírito de conciliação alcançado entre as duas partes, que encerram a relação de direito desportivo decorrente da rescisão do contrato entre  o Clube a proplayer, com o pagamento de parte de parte da cláusula indenizatória, encerrando assim, o relacionamento do Clube com a atleta.”

De acordo com o texto da Lei Pelé (Lei nº 9.615/98), a cláusula indenizatória é paga pelo jogador ao clube (entidade) por quebra de contrato. Como o caso andava em segredo na justiça, o valor pago por Mayumi não está disponível ao público.

A exemplo de comparação, caso o Clube tivesse que pagar ao jogador por quebra de contrato, a cláusula seria “compensatória”.

O Comunicado encerra, afirmando que com o fim dos processos judiciais, ambas as partes consideram as pendências também finalizadas e não mais comentarão sobre o assunto.

Imbróglio começou em maio de 2020

A relação conturbada de INTZ e Mayumi começou em maio do ano passado, quando o anúncio por parte da atleta comunicou sua saída da organização. Um mês depois, o portal Start noticiou que a jogadora abriu um processo contra o Clube, onde havia até mesmo alegação de assédio moral.

A proplayer acusava os intrépidos de terem a afastado das atividades esportivas e somente a usarem para participar de ações publicitárias.

Mayumi
Mayumi chegou a disputar uma partida pela INTZ, na Superliga 2019 (Foto: BBL)

Em contrapartida, em Julho de 2020, a INTZ cobrou R$ 320 mil de Mayumi, além de indenizações por danos morais e materiais, em razão de sua saída da organização.

Uma primeira audiência foi realizada no dia 21 de julho, mas sem acordo entre as partes. Somente nesta sexta-feira, quase um ano depois do início do imbróglio, as ações judiciais enfim chegaram a uma conclusão.

Início e fazendo parte da história

Mayumi foi contratada pela INTZ em agosto de 2019, juntamente com a mid laner, Yatsu. Ambas participaram de um torneio chamado Projeto Invocadoras, feito em parceria com os intrépidos, com o objetivo de selecionar uma ou mais jogadoras para integrar a equipe de LoL da organização.

Parte do elenco, Mayumi fez sua primeira e única partida na Superliga ABCDE naquele mesmo ano. Disputando toda a série Md3, Mayumi e companhia até venceram o primeiro jogo contra a Uppercut, mas duas derrotas em sequencia eliminaram a INTZ da competição.

Vale lembrar que, em janeiro deste ano, Mayumi foi anunciada como nova streamer da TSM, a primeira contratação brasileira por parte da organização.

Veja também: Matsu relembra passagem pela paiN e celebra momento na Vorax